ANÁLISE

AUTOINFORME

Vendas crescem 17,8%. É o fim da crise?


Agosto supera 200 mil unidades, o melhor mês desde dezembro de 2015


Finalmente as vendas de carros registraram crescimento consistente e agosto pode representar o início da recuperação de um mercado que vinha em queda constante desde 2013. Foram vendidas 209.866 unidades, o melhor desempenho mensal desde dezembro de 2015, quando foram comercializados 220.652 carros e comerciais leves e a primeira vez no período em que o setor supera o patamar de 200 mil carros.

Também nas vendas diárias – o melhor indicativo da dinâmica do mercado – são as melhores dos últimos 21 meses: foram 9.125 carros por dia útil, contra 10.030 em dezembro de 2015.

O crescimento no acumulado no ano soma agora 5,8%, porcentual expressivo considerando as expectativas dos fabricantes, que falam em aumentos irrelevantes nos próximos anos, mesmo com o fim da crise econômica.

A GM continua firme na liderança. Fechou agosto, mais uma vez, bem distante das concorrentes: obteve 18,3%, contra 14% da Fiat, que com a ajuda do Argo, 17º colocado com 4.074 no mês (veja ranking por modelo), se distanciou da Volkswagen, que ficou em terceiro, com 12,5%.

Na briga pelo quarto lugar, deu Hyundai no mês; a marca coreana ficou com 9,6% de participação, contra 8,8% da Ford e da Toyota.

- Veja na Agência Autoinforme o ranking das 30 marcas mais vendidas em agosto

_______________________________________________________
Este artigo foi publicado originalmente na Agência Autoinforme
joelleite@autoinforme.com.br

Comentários: 0
 

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: