Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Opinião | Paulo Cardamone |

Ver todas as opiniões
Paulo Cardamone

17/09/2019

Cresce a venda dos 1.0 com baixo conteúdo

Aumento inesperado reduz consideravelmente o ticket médio no varejo em 2019

O aumento do preço dos veículos leves no varejo tem se confirmado nos últimos dois anos. A tendência é de que essa evolução se mantenha por dois fatores: mudança do mix dos segmentos com a venda de veículos de maior conteúdo e aumento dos custos decorrentes da qualificação dos veículos às futuras legislações de emissões, eficiência energética e segurança nos próximos anos.

No entanto, constatamos um inesperado aumento da participação nas vendas de veículos 1.0 naturalmente aspirados de baixo conteúdo nos últimos três meses, o que fez com que o ticket médio dos veículos caísse no período.

O varejo de veículos leves tem se mostrado desafiador para montadoras e concessionários porque, após começar 2019 com vendas refletindo crescimento anual acima de 10%, as vendas diárias estacionaram nos últimos cinco ao redor de 10.500, ou seja, 5% abaixo da média do último trimestre de 2018. Isso puxou as expectativas do fechamento do ano para 2,7 milhões de unidades, 2% a menos que as previsões iniciais dos principais agentes do mercado.

Acreditamos que os níveis atuais de vendas diretas apontando para 50% do mercado, as ações de General Motors e Hyundai para desovar mais facilmente um mix mais pobre dos seus veículos em fim de linha e a necessidade das montadoras de manter a utilização da capacidade instalada acima dos 70% explicam a aceleração da venda dos veículos de entrada.

Monitorar os próximos três meses parece ser recomendável, pois a diferença entre produção e venda de veículos (localmente produzidos e exportados) gerou um estoque de aproximadamente 100 mil unidades até agosto, o qual vai ter de ser reduzido com férias coletivas para a maioria das montadoras em dezembro.

Portanto, a necessidade de redução de estoques e de manutenção do uso da capacidade instalada aos níveis conseguidos no pós-crise desafiam as estratégias dos gestores da indústria em atender segmentos de maior valor agregado, maximizando o resultado do setor. Isso acontece porque preços maiores limitarão o tamanho potencial do mercado até que a economia dê sinais mais robustos de recuperação.

A venda de veículos de baixo conteúdo vai na contramão da estratégia das principais montadoras de melhorar resultados pelo aumento do valor adicionado.

Paulo Cardamone

CSO Bright Consulting

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência