Automotive Business
  
ABLive

Opinião | Luciano Pires |

Ver todas as opiniões
Luciano Pires

18/06/2010

Fábrica de líderes

Em minhas andanças pelos EUA conheci um conceito interessante: a "fábrica de líderes". Meu interlocutor contou que algumas organizações investigavam junto às escolas, clubes e outras entidades, os jovens com potencial para serem líderes. Identificados, eles eram convidados a participar de um processo educacional diferenciado, uma espécie de "fábrica de líderes", de onde sairiam os homens e mulheres que dirigiriam as grandes organizações dos EUA. Achei o máximo.

Talvez haja alguma iniciativa parecida no Brasil, mas não consegui lembrar.

Em minhas andanças pelos EUA conheci um conceito interessante: a "fábrica de líderes". Meu interlocutor contou que algumas organizações investigavam junto às escolas, clubes e outras entidades, os jovens com potencial para serem líderes. Identificados, eles eram convidados a participar de um processo educacional diferenciado, uma espécie de "fábrica de líderes", de onde sairiam os homens e mulheres que dirigiriam as grandes organizações dos EUA. Achei o máximo.

Talvez haja alguma iniciativa parecida no Brasil, mas não consegui lembrar.

Em nosso carnavalesco país tropical mal conseguimos educar nossos jovens, quanto mais manter um sofisticado sistema de captura e desenvolvimento dos que tem potencial de liderança. Aqui é na base do "se Deus quiser", "se eu tiver sorte", "se meu padrinho for forte", "se papai deixar pra mim"... E esse comportamento piorou muito, especialmente depois que um viés ideológico/comercial tomou conta das instituições. No Brasil do pobrismo, quem se atreve a anunciar um sistema que estimulará a "elite pensante", é capaz de ser apedrejado em praça pública. Mesmo que não seja a "elite endinheirada", o fato de ser "elite" já desabona qualquer vivente.

Mas o Brasil é o país das surpresas. Estive em Lençóis Paulista, cidade do interior de São Paulo, para fazer uma palestra a convite do Grupo Lwart, um conglomerado industrial nascido do espírito empreendedor de cinco irmãos que no início dos anos cinquenta começaram um negócio que hoje atua na área de lubrificantes, química, celulose e fibras especiais.

Participei do 6º. Congresso Juvenil, parte de um projeto da Lwart chamado "Formação de Líderes", que estimula o desenvolvimento da cidadania, a consciência crítica e a transformação social da comunidade. Minha palestra Brasileiros Pocotó foi apresentada numa manhã fria de domingo para uma plateia de cerca de 280 jovens com idades entre 14 e 19 anos. Foi uma delícia.

Curioso para saber mais sobre o evento, fui apresentado à criadora do projeto: Sara Hughes, esposa do atual presidente do grupo. Sara é estadunidense e veio para o Brasil cerca de 13 anos atrás, acompanhando o marido brasileiro. Em 2001, então diretora da Lwart, ela recebeu um pedido de patrocínio para um evento dirigido aos jovens e ficou espantada ao descobrir que nenhum jovem fazia parte da organização. Só adultos. É ela quem conta:

- Em minha juventude nos EUA eu era estimulada a criar, organizar e participar ativamente dos eventos para jovens. E descobri que por aqui isso não existia. Nasceu assim o projeto Formação de Líderes.

Após a palestra cruzei vários grupos formados com os jovens, todos com um monitor voluntário. Cada grupo discutia um tema relacionado à palestra. No final da tarde apresentariam suas conclusões. Seriam dois dias de discussões sobre a realidade brasileira, algo que raramente os jovens de Lençóis Paulista - ou de qualquer outra cidade brasileira - tem a possibilidade de fazer. Um projeto sensacional, nascido do inconformismo de uma estadunidense que um dia se perguntou: "se lá tem, por que aqui não?".

Pois é. Por que não?

Você precisa visitar www.projetolideres.com.br para ver como é possível, com boa vontade e uma dose de inconformismo, mudar a realidade do Brasil.

Thanks, Sara.


_______________________________
email.mkt@lucianopires.com.br

18 de junho de 2010

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

| 16/07/2010

O método

Na década de 1950 Joseph Wolpe, psiquiatra sul-africano, desenvolveu um método bem sucedido para tratamento de fobias ao combinar técnicas de relaxamento com situações imaginárias de medo experimentadas pelos pacientes. Por exemplo: se o paciente tinha medo de avião, Wolpe iniciava um trabalho de relaxamento profundo. Relaxado, o paciente era convidado a imaginar-se num aeroporto, olhando aviões.

Suportando a idéia, o paciente ia para a fase seguinte, imaginando-se andando em direção ao avião. Depois vendo uma escada em sua frente. Em seguida, imaginava-se subindo a escada. Depois olhando dentro do avião. Em seguida entrando e assim sucessivamente, até chegar à situação imaginária de pânico em que o avião enfrentava turbulências. Segundo o doutor Wolpe, o relaxamento e a tensão se anulavam, acabando com a fobia. O método recebeu o nome de "inibição recíproca" e também "dessensibilização sistemática."

| 06/07/2010

Logística Lean para ‘driblar' restrições da infraestrutura - Por José Roberto Ferro*

O crescimento econômico acelerado dos últimos meses vem expondo cada vez mais as carências crônicas da infraestrutura nacional. Por exemplo, os problemas de logística, gerados pelas debilidades das rodovias, ferrovias, portos, aeroportos, malhas viárias urbanas etc. e que causam congestionamentos em cidades, estradas, portos e aeroportos. Há também uma burocracia excessiva com a exigência de documentações desnecessárias. E nossos fretes para exportação e importação são muito mais caros que os padrões internacionais.

Essas ineficiências causam altos custos, além de baixa produtividade e perdas de competitividade para a sociedade e para as empresas. E podem dificultar a continuidade das altas taxas de crescimento.

| 18/06/2010

Fábrica de líderes

Em minhas andanças pelos EUA conheci um conceito interessante: a "fábrica de líderes". Meu interlocutor contou que algumas organizações investigavam junto às escolas, clubes e outras entidades, os jovens com potencial para serem líderes. Identificados, eles eram convidados a participar de um processo educacional diferenciado, uma espécie de "fábrica de líderes", de onde sairiam os homens e mulheres que dirigiriam as grandes organizações dos EUA. Achei o máximo.

Talvez haja alguma iniciativa parecida no Brasil, mas não consegui lembrar.

| 14/06/2010

A Escolha de Sofia - por Tom Coelho*

“Você faz suas escolhas
e suas escolhas fazem você.”
(Steve Beckman)



No mundo corporativo de hoje os profissionais são constantemente colocados à prova mediante dilemas que lhes são apresentados. Por exemplo, o que fazer quando a empresa exige tanto do executivo que ele tem que escolher entre a vida pessoal e a profissional?

AB Inteligência