ANÁLISE

Mercado

Quem ganhou e quem perdeu em 2012


Análise mostra quais montadoras evoluíram mais no ano passado


O ano de 2012 foi marcado por um começo fraco que, depois da redução do IPI em maio evoluiu para uma venda total de 3,634 milhão de veículos leves, um aumento de 6,1% sobre 2011.

As cinco grandes (Fiat, Volkswagen, General Motors, Ford e Renault) permaneceram nas mesmas posições que estavam no ano anterior, como se observa no gráfico abaixo.


Porém, algumas montadoras ganharam mais espaço enquanto outras tiveram uma redução na sua participação de mercado.  O destaque das que cresceram mais na participação fica por conta da Nissan, Honda e Renault, como se observa no gráfico abaixo.



A Nissan cresceu 56% em 2012, tendo se destacado pelas vendas dos mexicanos March e Versa, que juntos venderam 52.819 unidades e poderia ter sido maior se não tivesse sido limitado pela cota de importação, que foi estabelecida em abril entre o Brasil e o México.

A Honda, que cresceu 45%, teve um ano fraco em 2011 causado pela baixa produção com a falta de peças devido ao tsunami que atingiu o Japão no começo daquele ano. Com relação a 2010, o crescimento das vendas foi de 7% em 2012.

A Renault expandiu 24% impulsionada pelas vendas do utilitário esportivo Duster, que após ter sido lançado no quarto trimestre de 2011, conseguiu a liderança no segmento com 47 mil unidades, 8.600 unidades à frente da Ecosport da Ford.

Na outra ponta, indicados em vermelho no gráfico, temos as montadoras que perderam espaço em 2012. A Ford e Chevrolet (GM), apesar de terem crescido em volume de vendas no ano passado, tiveram expansão menor que a média de 6,1%, obtida pelos automóveis e comerciais leves. A Ford cresceu 2,3%, enquanto que a GM, 1,5%.


No extremo dos perdedores, temos a Kia, que depois de ter vendido 77 mil unidades em 2011, foi afetada pelo aumento de 30% no IPI dos importados, emplacando somente 41 mil veículos em 2012. O grupo dos “outros”, apontados no gráfico, também mostraram uma queda na participação também causada pelo aumento do IPI, a maioria, marcas importadas.


Comentários: 0
 

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: