ANÁLISE

RH E VIDA CORPORATIVA

O acaso


A vida, pessoal e profissional, nos reserva surpresas


Feriado, dia de sol. É sempre bom curtir um dia na praia. Estávamos lá tomando uma caipirinha de limão e maracujá, quando uma amiga que nos acompanhou avistou um casal de amigos. Mundo pequeno! Ficaram batendo papo, colocando as novidades em dia até que, passados alguns minutos, ela nos chamou para nos apresentar. Resolvemos juntar os guarda-sóis e ficamos ali falando da vida.

Rafael, com alguns anos a mais que eu, contava-me sobre sua vida profissional. Ele é médico, professor da faculdade de medicina e trabalha atualmente com idosos. Por ser uma área muito diferente da minha, aproveitei para aprender sobre assuntos que desconhecia. Uma profissão bastante interessante e promissora, já que agora vivemos mais tempo e precisaremos ajustar muitas coisas a essa realidade.

Chegou minha vez de contar-lhe o que fazia, no que trabalhava. Comentei sobre a carreira na indústria automobilística e também na área de recursos humanos. Falei sobre o programa de aconselhamento e como era interessante observar as diferenças entre as gerações. Trabalho com jovens que iniciam sua carreira, profissionais seniores que ocupam posições de destaque e buscam equilíbrio entre o trabalho e qualidade de vida e profissionais maduros, que procuram um caminho interessante para sua aposentadoria. Cada um com suas questões específicas, mas em comum, carregam na bagagem um sonho que gostariam de vivenciar. Disse a Rafael que sou engenheiro e que, apesar da formação em exatas, adorava trabalhar com pessoas.

Ele disse que também já havia trabalhado noutra área. Perguntou minha idade e se eu conhecia o seriado Jonny Quest, que era televisionado no início dos anos 70. Disse a ele que sim, que era fã, que lembrava-me de quase tudo, da música de início, dos personagens, Jonny e seu pai Benton, seu amigo Roger, do amigo Hadji e do cachorro, um pequeno buldogue chamado Bandit. Acho que todos os cinquentões lembram das aventuras de Jonny Quest. “Pois bem”, disse Rafael, “antes de ser médico, eu era dublador. Emprestava minha voz ao Jonny Quest.” Contou-me também que quem dublava o Roger, era o Dennis Carvalho.

Nunca, ao acordar pela manhã, imaginei que ali no Guarujá, aos 51 anos de vida, num domingo ensolarado, conheceria o Rafael, dublador do Jonny Quest, personagem que tanto me divertiu no passado. Jamais pensei que ele seria médico.

A vida, nos reserva surpresas. Na vida profissional não é diferente. Mudanças interessantes, coisas divertidas, podem acontecer a qualquer momento. Basta estar sempre preparado para o novo e abraçar as mudanças como algo transformador. Quem diria: eu, vizinho do Jonny Quest!


Comentários: 1
 

braz portari
11/06/2013 | 09h06
Olá Ivan, muito boa sua coluna e me fez relembrar tambem desta serie alem de outras como 'os thunderbirds". Realmente a vida nos faz algumas surpresas nos locais mais inesperados tanto no âmbito pessoal como no profissional.

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: