ANÁLISE

RH E VIDA CORPORATIVA

Aniversário


Os meus pedidos ao completar 52 anos


Acabo de completar 52 anos. Nos aniversários fico reflexivo. Parece ano novo, fecha-se um ciclo, abrem-se novas perspectivas.

Por curiosidade, fiz uma busca na internet, para saber o que acontecia em São Paulo na época em que nasci. Compartilho com você algumas manchetes que encontrei no caderno Ilustrada da edição do dia 5 de julho de 1961 da Folha de S. Paulo. Deixei, sempre que o corretor do programa de texto permitiu, a grafia das palavras como encontrei no jornal.

Ciência
Aumenta a influência dos computadores eletrônicos
Nos últimos 15 anos, os computadores eletrônicos tem influenciado a vida de todos nós em centenas de formas. Eles manejam diariamente milhões de cheques de pagamento, contas bancárias e apólices de seguro. Mas, além disso influenciam o projeto de quase todos os produtos de técnica superior: construção de aviões a jato, reatores nucleares, fábricas de produtos químicos, de automóveis a pontes. Os computadores assinalam à direção as decisões críticas que devem ser feitas na produção, decidindo ao mesmo tempo as questões de rotina.

Esporte
Gerson declina de ir para o Bologna
O avante Gerson que chegou hoje cedo a esta capital, com a delegação do Flamengo, confirmou a reportagem, ao desembarcar em Congonhas, que rejeitou tentadora oferta do Bolonha, da Itália, para transferir-se para aquele clube. Gerson esclareceu que rejeitou a proposta exclusivamente por causa de sua mãe, que não pretende separar-se dele e de maneira alguma pode viajar para a Itália. O jogador flamenguista tem ainda contrato de quase dois anos com o Flamengo, mas informou que nos próximos dias deverá iniciar uma verdadeira batalha com a diretoria de seu clube para melhorar suas condições, pois acredita que agora tem direito a tanto.

Veículos
Mantem-se em alto nível a produção de auto veículos
Apesar de insistentes informações de que se encontraria em crise devida principalmente à falta de recursos para financiamento de vendas, a indústria automobilística nacional apresentou no mês de maio último, resultados que podem ser considerados plenamente satisfatórios. Um total de 13.195 auto veículos foi produzido pelas fábricas de São Paulo, mais a Fábrica Nacional de Motores do Estado do Rio. Esse total é o mais alto registrado no corrente ano e um dos mais elevados que a indústria automobilística já apresentou desde o início de 1957, quando praticamente teve começo a fabricação de veículos a motor em nosso país.

Guardas de trânsito ou faturistas?
Oxalá a DST esteja mesmo disposta a sair da rotina de multar carros particulares estacionados em locais proibidos (que outros não existem mais em São Paulo, para desespero dos automobilistas), passando a cuidar efetivamente dos nossos problemas de transito, que aí estão bradando por soluções enérgicas e vigorosas. Na semana transata, por exemplo, o cel. Saguas, ou alguém por ele, realizou acertadas mudanças de mão na zona adjacente ao tormentoso cruzamento da av. Ipiranga com a rua da Consolação, invertendo também o trafego da rua Marconi, enquanto se anuncia a execução de novas alterações já estudadas em outras vias públicas.

Esse súbito despertar da DST, para os aspectos realmente sérios do transito em nossa capital só pode merecer o aplauso dos automobilistas e da população em geral. Agora, aguardam-se as restantes medidas indispensáveis, tanto as da alçada daquela repartição como as que competem à Prefeitura. Desta última, só reclamamos, por ora, acabar com os buracos.

Se de pronto, porem, não é possível realizar desapropriações que permitam o alargamento de certas ruas, se o metro a muitos se afigura sonho de uma noite de verão, se a correta educação de pedestres e motoristas parece inatingível no grau e com a presteza desejáveis, há, no entanto, muitas outras providencias fáceis de serem tomadas a bem do nosso caótico transito e que só poderiam capitalizar prestígio e simpatia para a DST.

São providências que acodem a qualquer cidadão de senso comum, que vive eternamente o drama do transito nas ruas de São Paulo. Na crônica da semana passada indicamos alguns desses pequenos abcessos que o coronel pode lancetar com extrema facilidade. Mas infelizmente, os guardas da DST continuam de olho vivo só nos carros particulares estacionados por aí e não enxergam absolutamente o que se passa no leito da via pública, onde os ônibus continuam a cometer impunemente as piores infrações, sobretudo a de parar no meio da rua para receber e desembarcar passageiros.

Perplexos, os paulistanos vivem a indagar se os guardas afinal, são policias de transito ou faturistas. O Rotary Club de Santo Amaro oficiou à DST pedindo policiamento para a Estrada de Santo Amaro, av. Adolfo Pinheiro e av. João Dias, onde os caminhões fazem misérias. A av. Rebouças, todos sabem, é outra pista onde os caminhões oferecem diariamente, sugestivos espetáculos de “suspense. Quem já viu guarda da DST nessas avenidas, exercendo policiamento? Mas não há quem não encontre, a cada passo, centenas deles, de caderninho e lápis em punho, de dia e de noite, no centro da cidade, faturando, com zelo inexcedível, multinhas de 20 cruzeiros. Aliás, tal atividade já se incorporou de tal forma a paisagem humana da nossa urbe que poderia até servir de símbolo de São Paulo, como o Pão de Açucar o é do Rio de Janeiro e as colunas do Alvorada o são de Brasília. J.B. ALVARENGA

Você pode ver as notícias na íntegra aqui. Notei que, apesar de levar meio século as costas, quase nada mudou em São Paulo, no Brasil. Pouco avançamos. O texto das notícias automobilísticas é quase o mesmo de hoje. O dos guardas faturistas, para ficar atual, bastaria mudar DST para CET. Meu Deus, 52 anos das mesmas coisas. Entra e sai governo, direita, esquerda, militar, os mesmos problemas. Por isso, nesse aniversário, desejo que agora seja para valer, que possamos depurar o nosso sistema político, tributário, trabalhista, educacional e de saúde. Quero que a corrupção seja embarcada nos jatinhos da FAB e enviada, junto com Renan Calheiros, mensaleiros e os que se julgam donos do patrimônio público, acima do bem e do mal, para bem longe daqueles que, como eu, trabalham duro em prol do progresso e crescimento do Brasil.


Comentários: 1
 

Laercio Marques
10/07/2013 | 09h29
Caro Ivan, Felicitações por vosso Aniversário! Saúde e paz para ti! Impressionante mesmo perceber a latência dos problemas de outrora. Enquanto nação temos MUITO ainda a avançar. Como pensaria Juscelino Kubitschek, precisamos crescer novamente (no mínimo) 50 anos em 5... Tamanho e disposição para isso acredito que temos! Cordial abraço, Laercio Marques

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: