ANÁLISE

RH E VIDA CORPORATIVA

Desejos para 2014


Ano de lutar por melhorias para o Brasil


Como vocês, acompanho com cuidado as previsões para 2014. O PIB fica entre pibinho ou algo pouco melhor, de acordo com os economistas que afirmam que o governo maquiou as contas e que perdemos a oportunidade de decolar definitivamente. Some-se a isso a Copa do Mundo em estádios superfaturados e eleições para presidente que costumam emperrar as agendas políticas. No setor automobilístico espera-se equilíbrio, com possibilidade de leve alta ou de uma pequena retração, com a volta do IPI e juros mais altos nos financiamentos para controlar a inflação e o dólar em patamar elevado. Infelizmente a vergonha na cara está em baixa (avião público viajando em benefício da calvície do presidente do senado). Sinto-me duplamente afetado. Como brasileiro e como careca.

Existem dois países chamados Brasil:

O real, com problemas profundos, mas que tem solução, que quer ser gente grande, que produz apesar da burocracia e do achaque tributário. Que sonha com um presidente corajoso, com disposição para reformas políticas, trabalhistas, tributárias, com um congresso ilibado, comprometido com o povo que o elegeu.

O surreal, dos políticos que gastam grande parte de seus mandatos protegendo-se e arquitetando planos de manutenção no poder. Que usam o Sírio Libanês enquanto o povo, o SUS. Que se aposentam com salários integrais e mordomias enquanto os da iniciativa privada veem sua contribuição encolher a cada ano, corroída pela inflação. Onde a Receita Federal sequer corrige suas tabelas de tributação, mas os impostos só aumentam.

Nada animador, não é?

O que fazer? A única coisa que cabe é trabalhar duro e forte para superar isso tudo. Seguir cobrando justiça, retidão, urgência da coisa pública. Exigir o fim da picaretagem, da safadeza, da falta de caráter de quem se diz representante do povo. Cobrar os serviços que pagamos com a mais alta carga tributária do mundo. Dar total suporte à imprensa livre, porque sem ela já seríamos a Venezuela.

Cada brasileiro tem de se orgulhar de seu país (não de seus governantes, salvo raríssimas exceções). Tem de resistir ao impulso de mandar tudo para o alto e como formiguinha, carregar sua folhinha, conversar com o colega, mobilizar-se para que seus direitos sejam respeitados.

Aqui não é a casa da mãe Joana, e o STF (o grande destaque de 2013) já deixou claro o que acontece com político safado.

Reclamar por reclamar cansa, desmoraliza. Vamos contribuir! Vamos apontar soluções, vamos policiar os processos, vamos exigir resultados, e com nosso trabalho, como faz a maioria da população, engrandecer o Brasil real, tornando o surreal um lugar deserto para o bem da nação.

Meu amigo, colega de setor, que seu 2014 seja bem melhor do que 2013, para podermos celebrar mais nossas conquistas, utilizando o Ordem e Progresso de nossa bandeira mais do que nunca.

Atitude otimista e bom humor para todos!

Um abraço!

Comentários: 3
 

Katia Morgado
10/01/2014 | 09h12
Que beleza de texto, Ivan! É bom ouvir palavras de otimismo na sequência para prosseguir após um ano tão pesado como foi 2014. Atitude otimista e bom humor - vou praticar dedicadamente!

Gian
14/01/2014 | 08h03
Feliz 2014 e bola pra frente, pois o bonde da impunidade política não para !!!

Norberto Marques Jr
14/01/2014 | 09h27
ótimo texto e bem humorado!!!

Comente este artigo

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*: