Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Inovação

Ver mais notícias
São Paulo terá rede de recarga ultrarrápida para carros elétricos
A partir da esquerda: Andreas Marquardt (Porsche), Johannes Roscheck (Audi), Eduardo Sousa (Eletric Mobility), Pablo Di Si (VW), Antonio Mexia (CEO global EDP), André Clark (Siemens), Miguel Setas (EDP), Rafael Paniagua (ABB)

Serviços | 22/10/2019 | 20h2

São Paulo terá rede de recarga ultrarrápida para carros elétricos

Projeto de R$ 32,9 milhões une empresas automotivas e de energia para a instalação de 30 eletropostos em até três anos

SUELI REIS, AB

Sete empresas dos setores automotivo e elétrico se uniram em um consórcio para criar a primeira rede de recarga para carros elétricos em São Paulo. Liderado pela EDP, empresa do ramo de energia, o projeto prevê o investimento de R$ 32,9 milhões pelos próximos três anos para a instalação de 30 pontos de recarga (eletropostos) ao longo de rodovias do Estado (veja a relação das rodovias no fim do texto). Do valor total anunciado, 80% serão aplicados pela própria EDP, enquanto os demais 20% serão aportes das demais parceiras. Enquanto a ABB, Electric Mobility e Siemens vão fornecer a tecnologia de carregamento, Audi, Porsche e Volkswagen vão realizar os testes com os seus veículos elétricos para fins de homologação da infraestrutura. O Gesel, Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também participa do projeto.

A EDP instalou um eletroposto para demonstração durante o evento de anúncio do projeto à imprensa, realizado na terça-feira, 22, em São Paulo. Participaram do evento Andreas Marquardt, diretor presidente da Porsche Brasil; Johannes Roscheck, CEO e presidente da Audi; Eduardo Sousa, diretor da Eletric Mobility Brasil; Pablo Di Si, presidente e CEO da VW América Latina; Antonio Mexia, CEO global da EDP; André Clark, presidente e CEO da Siemens; Rafael Paniagua, presidente da ABB; e Miguel Setas, presidente da EDP Brasil.

O presidente da EDP no Brasil Miguel Setas explica que o plano de trabalho começou há três anos e atende a uma chamada pública da Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, para o tema mobilidade elétrica eficiente. No total, os projetos de mobilidade elétrica apresentados pela EDP na chamada pública da Aneel somam R$ 50 milhões, via Fundo de Pesquisa e Desenvolvimento da Aneel, recursos próprios e de parceiros.

No projeto de recargas ultrarrápidas em São Paulo, serão instalados carregadores do tipo ultrarrápido, capazes de reabastecer 80% da bateria de um carro entre 25 e 30 minutos. Serão 29 eletropostos de 150kW e uma unidade de 350kW. Segundo Setas, os eletropostos terão um raio médio de 100 a 150 quilômetros de distância e a tarifa de recarga (o preço da energia a ser paga) ainda não tem definição.

“O preço da energia no posto de recarga é um assunto que permeia nosso plano de negócio, que está sendo desenhado. Ainda não temos uma tarifa definida”, afirma Setas.

OS ELÉTRICOS VÊM PARA O BRASIL


A nova rede de recarga ultrarrápida se unirá a outras já existentes, como o corredor elétrico da Rodovia Presidente Dutra, que conta com seis eletropostos entre São Paulo e Rio de Janeiro: inaugurada em julho do ano passado também é uma parceria da EDP com a BMW. Considerando outras redes, como uma que está sendo implementada também pela EDP no Espírito Santo, com oito postos de recarga em fase de instalação, a empresa calcula que vai conectar um total de 64 pontos de carregamento que interligam São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória (ES), Curitiba (PR) e Florianópolis (SC), formando um corredor de abastecimento de automóveis elétricos com mais de 2.500 quilômetros de extensão.

“Pela primeira vez, uma parceria público-privada está trabalhando junta com o mesmo objetivo; é um projeto divisor de águas”, declarou o presidente e CEO da Volkswagen para a América Latina, Pablo Di Si.



Ele lembrou que a VW planeja lançar seis carros, entre híbridos e elétricos, para a região nos próximos cinco anos: o primeiro deles será apresentado para a imprensa especializada no início de novembro, o Golf GTE híbrido plug-in, cuja autonomia somada dos dois motores (um a combustão e outro elétrico) chega a 900 quilômetros, dos quais 50 km podem ser rodados só no modo elétrico.

Por sua vez, a Audi confirma a chegada do 100% elétrico e-Tron SUV até maio de 2020 no mercado brasileiro, com pré-venda a partir de novembro. “Estamos construindo um futuro e no Brasil esse futuro também será elétrico”, disse o CEO e presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck.

Sobre a integração das redes de recarga para veículos elétricos, o diretor-presidente da Porsche Brasil, Andreas Marquadt, ressaltou a importância de promover a expansão dos corredores visando o aumento da participação do carro elétrico na frota nacional. Estima-se que até 2030, os elétricos serão cerca de 2 milhões de unidades no Brasil. “Participar desse projeto demonstra o compromisso da Porsche com a mobilidade elétrica e nos permite oferecer aos clientes tornar o futuro elétrico mais presente.”

Marquadt confirmou que o 100% elétrico Taycan chega ao Brasil em 2020. A Porsche é uma das parceiras globais da ABB para o desenvolvimento do carregar ultrarrápido de 350kW.

“A estação de carregamento rápido de 350kw é capaz de carregar 80% da bateria do Taycan em apenas 22,5 minutos, o equivalente a um alcance aproximado de 400 quilômetros”, destacou.

As rodovias paulistas que receberão os eletropostos são:

•Tamoios
•Imigrantes
•Carvalho Pinto
•Governador Mário Covas (conexão com o litoral paulista e Espírito Santo)
•Dom Pedro
•Washington Luís
•Régis Bittencourt (conexão com corredores do Paraná e Santa Catarina).



Tags: Recarga, carro elétrico, EDP, ABB, Audi, Porsche, Volkswagen, Electric Mobility, Siemens, eletroposto, Taycan, Golf GTE, híbrido plug-in.

Veja também

ABTV

AB Inteligência