Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mobilidade | 18/04/2011 | 08h31

Aeroportos: o que dizem Ipea e governo

Estudo do instituto expõe cenário crítico.

Redação AB, com informações da Agência Estado e Agência Brasil

Redação AB, com informações da Agência Estado e Agência Brasil

Enquanto se trava uma guerra de informações para discutir em público se o Brasil terá ou não aeroportos em boas condições para atender a Copa do Mundo de 2014, o Ipea -- Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada coloca lenha na fogueira e garante que, dos 13 que receberão investimentos para modernização e aumento de capacidade, 9 não ficarão prontos a tempo: Manaus, Fortaleza, Brasília, Guarulhos, Salvador, Campinas, Cuiabá, Confins e Porto Alegre.

O estudo “Aeroportos no Brasil: investimentos recentes, perspectivas e preocupações”, divulgado dia 14 de abril, trouxe repercussão importante. Álvaro Campos, da Agência Estado, escreve que mesmo se todas as obras forem concluídas até 2014, isso não quer dizer que a aviação civil brasileira voará em céu de brigadeiro.

O Ipea estima que o movimento de passageiros vai crescer em média 10% ao ano, chegando a 151,8 milhões de pessoas nos 13 aeroportos da Copa, durante o ano de 2014. Com as reformas, a capacidade dessas unidades será de 148,7 milhões. Dez aeroportos estariam em situação crítica, com taxa de ocupação acima de 100%.

O estudo do Ipea analisou os vinte principais aeroportos brasileiros, dos quais 14 aeroportos funcionaram acima do limite em 2010. Apenas três estavam em situação adequada no ano passado, ou seja, com taxa de ocupação inferior a 80%: Galeão (RJ), Salvador e Recife. Outros três estavam em situação preocupante, com taxa de ocupação entre 80% e 100%: Curitiba, Belém e Santos Dumont.

Em 2003, o número de passageiros nos 67 aeroportos brasileiros foi de 71,2 milhões. Em 2010, esse movimento saltou para 154,3 milhões de passageiros, um crescimento de 116,7%.

Resposta do governo

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, não quis comentar o estudo do Ipea e disse que “é importante ter outras visões em torno do tema. Na sexta-feira, 15, ela garantiu que o Brasil não passará vergonha com os aeroportos na Copa do Mundo de 2014 e afirmou ter confiança que o país conseguirá concluir as obras a tempo para o evento.

Para Belchior, os gargalos na infraestrutura, inclusive nos aeroportos, são consequência não apenas da dificuldade de investimentos, mas do crescimento na economia e do aumento da renda, que permite aos brasileiros viajar mais de avião. "O país vive outro momento, e todas instituições precisam se adaptar a ele. É o custo do nosso sucesso. Acreditamos que, para a Copa, conseguiremos resolver boa parte dos problemas com estruturas permanentes", afirmou ela.

Segundo a ministra, a presidenta Dilma Rousseff pediu prioridade às obras dos aeroportos com maior movimento. Ela, no entanto, não detalhou as medidas, alegando que o assunto será discutido com Dilma depois do feriado de Páscoa.



Tags: Aeroportos, Ipea, Copa do Mundo, transporte aéreo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência