Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 03/06/2011 | 08h33

Gabrielli reclama de preço do aço no Brasil

Petrobras utilizará 5,6 milhões de t até 2015.

Valor

Redação AB, com informações do Valor

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, também acha caro o preço do aço brasileiro. Durante o Congresso Brasileiro do Aço, realizado em São Paulo, ele disse que "nem o preço do petróleo nem a taxa de câmbio explicam essa diferença entre o preço internacional e o preço brasileiro". A afirmação foi registrada por Luciana Seabra, do Valor.

Gabrielli fez uma provocação ao encerrar sua apresentação no congresso com um gráfico comparando as evoluções do preço do aço no Brasil com a referência global. "Com a demanda que nós temos, essa diferença de preço é um problema muito sério", disse. Ele lembrou que a demanda de aço da Petrobras - para construção de estruturas como plataformas, embarcações de apoio, sondas e tubos - deve ficar em 5,679 milhões de toneladas entre 2011 e 2015.

Segundo a jornalista, a importação de aço pela Transpetro, subsidiária da Petrobras, já foi motivo de vários embates com a siderúrgica brasileira, que defende o uso da produção interna.



Tags: Petrobras, José Sérgio Gabrielli, aço, petróleo, Congresso Brasileiro do Aço.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência