Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 08/06/2011 | 20h08

Setor de implementos rodoviários revê previsões para 2011

Segundo Anfir, avanço não deve alcançar os 5% projetados anteriormente.

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

A indústria produtora de implementos rodoviários revisou para baixo suas estimativas de crescimento para este ano, apesar do aumento de 21% nas vendas registrado de janeiro a maio, em comparação com o mesmo período do ano passado. Anteriormente, a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir) estimava um crescimento entre 4,5% e 5% nas vendas do setor em 2011, mas agora prevê que o desempenho será menor.

A nova estimativa é resultado das mudanças no financiamento oferecido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que passaram a valer em 1º de abril. A Anfir não apresentou uma nova projeção, apenas informou que o crescimento deve ser inferior ao esperado.

O BNDES prorrogou o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) - que financia a aquisição de máquinas, equipamentos e veículos e que se encerraria em março - para até o fim do ano. Mas em 1º de abril o PSI passou a vigorar com novas regras, o que inclui taxas de juros mais altas e a diminuição do porcentual financiado - antes, ele chegava a 100% do valor do bem e, atualmente, dependendo do caso, ele é de 70%. "Essa alteração será sentida no setor porque nossos produtos são bens de capital - portanto, comercializados dentro da estratégia de cada empresa. Qualquer aumento de custo é amortizado com o tempo e não imediatamente", disse em nota Rafael Wolf Campos, presidente da Anfir.

O volume de reboques, semirreboques e carroceria sobre chassi licenciados ao mercado interno, de janeiro a maio de 2011, foi de 74.572 unidades, ante os 61.804 do mesmo período de 2010. De acordo com a Anfir, o ritmo acelerado de obras civis, ditado tanto pelos investimentos públicos quanto pelos negócios privados, sustentou esse crescimento. "Sem sombra de dúvida, a construção civil representa hoje a grande mola propulsora de negócios de implementos rodoviários, e isso exige do setor agilidade no atendimento", afirmou Mario Rinaldi, diretor-executivo da Anfir.



Tags: Anfir, implementos rodoviários, projeção, expectativa, revisão, Rafael Wolf Campos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência