Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 25/07/2011 | 12h05

Márcio Migues continua à frente do IQA

Eleição no Instituto da Qualidade Automotiva gerou poucas mudanças

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

O Instituto da Qualidade Automotiva (IQA) elegeu os membros da diretoria executiva, conselho diretor e conselho fiscal para o biênio 2011-2013. Márcio Migues foi reeleito por unanimidade para a presidência e tem um novo diretor, Edson Brasil, em substituição a Fernando Herrera Neto (que passou a ocupar cargo no conselho diretor).

Com 32 integrantes, a diretoria do IQA é dividida em três grupos: diretoria executiva, conselho diretor e conselho fiscal. Os membros são todos ligados à indústria automotiva brasileira e também a associações de classe nas áreas da qualidade, plástico, vidro e engenharia, além de institutos de pesquisa, órgãos do governo, indústrias e representantes de entidades fundadoras do instituto.

No conselho diretor, Sérgio Pin foi eleito residente. O cargo era ocupado por Ali El Hage, que se aposenta do instituto após 12 anos de serviços prestados. O conselho diretor conta agora com Roberto Korall, da Abiplast/Component; Franco Ciranni, da AEA; Windson Paz, da Anfavea/Fiat; Adilson Sigarini, do Sindipeças/Thyssen Krupp; e Feres Macul Neto, também do Sindipeças/TND. Já no Conselho Fiscal entra Mário Morelli Júnior, do Sindipeças/New Oldany.



Tags: Instituto da Qualidade Automotiva, IQA, Márcio Migues, Edson Brasil, Fernando Herrera Neto, Abiplast, AEA, Sindipeças, Thyssen Krupp, Sindipeças, TND, New Oldany.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência