Automotive Business
  
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias

Carreira | 25/07/2011 | 14h45

Miguel Jorge integra conselho da MAN LA

Ex-ministro será vice-presidente do colegiado consultivo da empresa

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB

Miguel Jorge, ex-ministro do Desenvolvimento, aceitou convite do presidente da MAN Latin America, Roberto Cortes, para ser vice-presidente do conselho consultivo da empresa. Jorge será um dos dois membros externos do total de seis que integram o colegiado, sem funções executivas e com responsabilidade de atuar como um fórum consultor da companhia na discussão de estratégias e planejamento.

Jorge havia sido sondado por Cortes quando ainda era ministro, em meados de 2009, pouco depois que a MAN comprou a Volkswagen Caminhões e Ônibus e criou o conselho consultivo para a América Latina, presidido pelo próprio CEO mundial da companhia – cargo hoje ocupado por Georg Pachta-Reyhofen. Jorge e Cortes já se conheciam bem, desde 1986, quando ambos participaram como executivos da formação da Autolatina, a associação de Volkswagen e Ford no Brasil e na Argentina, que durou até 1996.

Em maio passado, quando terminou o período obrigatório de quarentena de ex-ministro, Jorge aceitou o convite para ocupar a vice-presidência do conselho consultivo da MAN Latin America, como parte de suas atividades atuais – que incluem a participação no conselho de administração de outras corporações, como a Tivit, da área de tecnologia da informação, e a consultoria Barral MJorge, que divide com Welber Barral, secretário de comércio exterior na época em que ambos estavam no Ministério do Desenvolvimento.

Nas três a quatro reuniões ordinárias por ano do conselho, a MAN deverá se aproveitar do conhecimento de Jorge para traçar sua estratégia, já que ele teve participação ativa na elaboração de muitas das propostas hoje em discussão na nova política industrial do País – como a redução de impostos do setor produtivo, adoção de medidas de proteção contra importações e nova tributação de veículos baseada em eficiência energética.

Trajetória

Miguel Jorge, 66 anos, ingressou no meio corporativo após trabalhar 21 anos como jornalista. Ele iniciou carreira na sucursal paulistana do Jornal do Brasil em 1963. Três anos depois ingressou no Grupo Estado, primeiro na equipe que fundou o Jornal da Tarde, onde ocupou diversos cargos, de repórter a subsecretário de redação. Em 1977, assumiu o posto de diretor de redação de O Estado de S. Paulo, onde trabalhou até 1987, quando saiu para tornar-se diretor de comunicação social da Autolatina.

Em 1989, Jorge foi nomeado vice-presidente de assuntos corporativos e recursos humanos da Volkswagen do Brasil, de onde saiu em 1999, para tornar-se vice-presidente executivo de recursos humanos, assuntos corporativos e jurídico do Grupo Santander Brasil. Em 2007 aceitou o convite do governo Lula para comandar o Ministério do Desenvolvimento, no qual ficou até o fim do mandato, em 2010.

Hermann Wever

O segundo membro externo escolhido para o conselho consultivo da MAN Latin America será Hermann Wever, ex-presidente da Siemens do Brasil, onde trabalhou por 21 anos, e atual vice-presidente do conselho de administração e membro do comitê de estratégia da Embraer.

Hermann é graduado em engenharia pela Universidade Mackenzie e pós-graduado em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Sua experiência inclui passagens por diversos setores da General Electric do Brasil, onde chegou à vice-presidência das divisões de aparelhos domésticos e equipamentos pesados.



Tags: MAN, Miguel Jorge, Roberto Cortes, Volkswagen, Autolatina, Hermann Wever.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência