Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Insumos | 28/09/2011 | 21h06

Ternium terá incentivos para usina de aço no RJ

Nova siderúrgica deve investir de US$ 5 bi a US$ 6 bi

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

A Ternium, produtora de aços planos e longos, acertou com o governo do Estado do Rio de Janeiro um pacote de incentivos fiscais para a instalação de sua usina siderúrgica no norte fluminense. O valor líquido das isenções deve atingir meio bilhão de dólares, segundo informações de uma fonte que acompanha a negociação. Anunciada em setembro de 2010, a unidade, que será erguida no Complexo Industrial do Porto do Açu, terá capacidade para produzir 5,6 milhões de toneladas de aço bruto por ano e tem investimentos previstos de US$ 5 bilhões a US$ 6 bilhões.

Com cerca de 60 engenheiros trabalhando em um escritório no centro do Rio, no mesmo prédio onde está a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, a Ternium já investiu aproximadamente US$ 100 milhões apenas em procedimentos prévios ao início das obras no Açu. A empresa tem contrato com a LLX, do grupo EBX, de Eike Batista, para importar carvão e embarcar aço pelo Porto do Açu, no município de São João da Barra, no norte fluminense.

O secretário de Desenvolvimento do Rio, Julio Bueno, não confirmou o valor das isenções tributárias e disse que os incentivos ainda precisam ser aprovados pela Assembleia Legislativa do Estado. Segundo ele, o pacote será nos mesmos moldes do concedido à Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), inaugurada no ano passado. Como no caso da usina da ThyssenKrupp e da Vale, a ideia do governo é zerar o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Taxar investimento não é algo inteligente”, disse Bueno.

Em outra frente, a Ternium, controlada pelo conglomerado argentino Techint, está em negociações avançadas com a Anglo American para fornecimento de minério de ferro, eliminando um dos entraves que ainda impediam o projeto de avançar. As empresas devem assinar em breve um contrato que prevê o fornecimento anual de 7,8 milhões de toneladas de pellet feed (minério concentrado) para os altos fornos da siderúrgica.

Procurada, a Anglo American diz que o contrato ainda não foi firmado, mas informa que “estabeleceu um marco importante no processo de negociação para fornecimento de minério para a Ternium, com a confirmação da disponibilidade dos volumes requeridos para a implantação do complexo siderúrgico no Porto do Açu”.

A Ternium obteve nesta semana a licença prévia para o empreendimento. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) deve tornar oficial a decisão dentro de alguns dias. Cumprida a expectativa de receber a licença de instalação até o fim do ano, as obras devem começar no início de 2012, disse Bueno. “Com isso, a companhia já pode fazer a compra de equipamentos, primeiro para a parte de pelotização e depois para a siderúrgica propriamente dita.”



Tags: Aço, siderúrgica, Ternium, Rio de Janeiro, incentivos, ICMS, LLX, EBX, CSA, ThyssenKrupp, Vale.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência