Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Marketing e Lançamentos | 05/10/2011 | 18h45

New Fiesta Hatch cobra o preço da tecnologia

Ford se prepara para incorporar avanços no Brasil

Pedro Kutney, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB
De Punta del Este, Uruguai


Com o New Fiesta Hatch importado do México, as “linhas fluidas e aceleradas” do desenho cinético mundial da Ford, agora vão brigar no filão do mercado brasileiro denominado de hatchbacks premium, onde atualmente são vendidos cerca de 170 mil carros por ano, segundo calcula a empresa. A Ford quer só um pequeno pedaço disso, que mal chega a 15% do segmento: algo como 2 mil carros/mês, ou 24 mil/ano. A ambição pouco arrojada está no preço, que parte de R$ 48.950 e torna o hatch de R$ 4 mil a R$ 6 mil mais caro do que os seus principais concorrentes, o Volkswagen Polo (R$ 44.390) e o Fiat Punto (R$ 42.690), segundo nomina a própria Ford.

Nos bastidores, há quem admita que o carro poderia sim ser mais barato, mas não é por três motivos. O primeiro é a falta de capacidade da fábrica mexicana de fornecer muito além do que as 2 mil unidades/mês. A segunda razão é que, como benefício à imagem da marca, a Ford quer manter o Fiesta em patamar de nível tecnológico superior e, portanto, cobrar mais caro por isso. E o terceiro porquê é fazer o modelo global e mais sofisticado New Fiesta conviver no mesmo mercado e guardar distância da versão popular Fiesta RoCam, este fabricado no Brasil. Assim, ao menos por enquanto, a Ford quer um posicionamento um tanto elitista para o New Fiesta no Brasil.

Evoluções chegarão ao Brasil também

As evoluções tecnológicas embutidas no New Fiesta (que valem também para a versão sedã, já vendida no Brasil desde o ano passado) dão a dimensão do atraso dos carros fabricados no Brasil. Com ajuda intensiva da eletrônica, o modelo compacto oferece dispositivos de segurança, conforto e conectividade comparáveis a carros de segmentos superiores. E aí surge a pergunta de sempre: não dá para fazer a mesma coisa no Brasil? Não para já, mas em breve, a resposta da Ford é sim.

“Estamos caminhando para isso e em breve vamos agregar nível tecnológico similar aos carros fabricados aqui também”, garante Marcos de Oliveira, presidente da Ford Brasil e Mercosul. “O projeto do novo EcoSport (que está sendo integralmente tocado pelo centro brasileiro de engenharia da companhia) já comtempla uma série de avanços nesse sentido”, afirma o executivo.

Portanto, a partir do ano que vem, quando deve ser apresentado o novo EcoSport global, a produção nacional da Ford poderá incorporar vários avanços já vistos agora no New Fiesta, lançado primeiro na Europa em 2007. “Todas as evoluções tecnológicas do New Fiesta estão baseadas no amplo uso da eletrônica, o que indica que a indústria automotiva brasileira precisa evoluir nesse campo”, comenta Rogelio Golfarb, diretor de assuntos corporativos e governamentais da Ford América do Sul. “O desenvolvimento local de tecnologia é um fator primordial para aumentar a qualidade e a competitividade dos produtos feitos aqui”, assinala.

Aposta no valor agregado


Design esportivo, interior caprichado e pacote de equipamentos acima do padrão para o segmento: as armas do New Fiesta Hatch.

“Apostamos no valor agregado para concorrer com os preços menores dos competidores”, diz Rodnei Ramos, supervisor de marketing de produto da Ford. “O New Fiesta tem inovações e conteúdo não encontrados em carros do mesmo segmento. Acreditamos que a versão hatch trará vendas adicionais à marca porque com o aumento do poder aquisitivo no País ainda existe demanda aquecida para produtos com maior conteúdo tecnológico”, avalia.

Pelo preço básico de R$ 48.950 o New Fiesta Hatch já vem com ar-condicionado, acionamento elétrico de vidros, travas e retrovisores e direção elétrica que não usa óleo para operar e pode ser chamada de “inteligente”: ajusta a resistência de acordo com a velocidade e faz compensações de acordo com a inclinação da pista de rodagem. O eficiente powertrain inclui o motor 1.6 flex de 115 cv (com etanol) e a transmissão manual de cinco marchas, ambos fabricados em alumínio pela Ford no Brasil e exportados para serem integrados ao carro no México.

No catálogo imediatamente acima, por R$ 51.950, o hatch vem equipado com airbag frontal duplo, freios com ABS, programa eletrônico de estabilidade e sistema de assistência de frenagem em rampa, que segura o veículo por alguns segundos para facilitar as saídas em subidas e descidas.

Esta versão mais cara também incorpora o Sync, sistema de conectividade desenvolvido em conjunto com a Microsoft que equipa os carros Ford produzidos no Primeiro Mundo desde 2008. Já conhecido em modelos importados pela empresa para o Brasil, desta vez o sistema foi convertido para o português brasileiro. “O comando de voz é capaz de entender vários sotaques nacionais”, garante Guilherme Campos, supervisor de projeto do New Fiesta para a América do Sul. Com o Sync, o motorista conecta o carro com o telefone celular e pode fazer ligações por comando de voz, acessar toda a agenda do aparelho e ainda ouvir as mensagens de texto recebidas enquanto está dirigindo. Também é possível ditar o nome da música que se quer ouvir e o sistema busca automaticamente o arquivo de áudio armazenado em um pen drive conectado, ou no próprio celular.


Pacote completo de segurança ativa: o New Fiesta pode ter até sete airbags

No catálogo topo de linha, que custa R$ 54.950, o New Fiesta traz um pacote bastante completo de segurança ativa, que inclui tencionador de cintos, encosto de cabeça ativo e sete airbags (duplo frontal, cortina, laterais e para o joelho do motorista). O sistema eletrônico integrado faz uso dos dispositivos de acordo com a necessidade. Para isso é levado em conta o peso dos ocupantes, captado pelo carro por meio de uma malha incorporada aos assentos que funciona como balança. Em caso de colisão, o sistema mede a intensidade e a massa dos passageiros para somente tencionar o cinto em uma batida leve, ou também acionar só o primeiro estágio dos airbags frontais, ou ainda colocar tudo para trabalhar ao mesmo tempo em um acidente de maior gravidade.

De fato, nenhum compacto no mercado brasileiro tem aparato parecido de segurança e conforto, normalmente visto só em modelos de gama superior. Mas tudo isso tem seu preço, “e nós cobramos por isso”, define Golfarb.

Em tempo: todos os equipamentos do hatch foram incorporados também ao New Fiesta Sedan2012. Cada uma das três versões custa R$ 2 mil a mais em relação aos preços do New Fiesta Hatch.



Tags: Ford, New Fiesta Hatch, tecnologia, hatch premium.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência