Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Política e Legislação | 25/10/2011 | 23h56

Mantega: IPI para importados ajudou indústria

Houve antecipação de investimento e menor ritmo de importação

Agência Brasil

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Wellton Máximo, Agência Brasil

Apesar de adiado para dezembro, o aumento do IPI para os veículos importados ajudou a indústria nacional, disse na terça-feira, 25, o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo ele, embora o reajuste não tenha entrado em vigor, a medida interrompeu o crescimento da venda de importados e provocou a antecipação de investimentos de montadoras estrangeiras no país.

“Depois que anunciamos a medida, observamos dois efeitos. As empresas já instaladas no Brasil passaram a anunciar novos investimentos e empregos. Além disso, empresas que estão importando também manifestaram o desejo de instalar fábricas no país”, declarou o ministro após reunião com o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini.

Segundo Mantega, o reajuste em 30 pontos percentuais do IPI de veículos de fora do Mercosul e do México também ajudou a conter o crescimento da importação. “Antes da medida, eram 70 mil veículos importados ao mês vendidos no Brasil. O crescimento ia ocupar todo o aumento de demanda previsto para este ano. As empresas iam parar de investir aqui e migrariam para outro lugar”, declarou.

Embora alguns países tenham reclamado da elevação do IPI na Organização Mundial do Comércio, o ministro descartou o risco de problemas diplomáticos para o Brasil. “Alguns países apenas pediram informações, o que não significa ação aberta contra Brasil”, alegou. Ele disse ainda que diversos países têm tomado medidas semelhantes sem serem questionados na OMC. “Os Estados Unidos, a China, a Índia e vários países têm recorrido a medidas protecionistas”, ressaltou.

O presidente da Anfavea anunciou o investimento de US$ 21 bilhões na indústria automotiva brasileira até 2014. Ele, no entanto, não informou quanto desse valor efetivamente decorreu do aumento do IPI. “É difícil quantificar, mas poderiam ter ocorrido anúncios de desinvestimentos se o governo não tivesse tomado essa medida”, disse Belini.



Tags: IPI, Ministério da Fazenda, Anfavea, importações de veículos, OMC.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência