Automotive Business
  
Siga-nos em:

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 07/11/2011 | 19h09

Magneti Marelli fornece 30% em valor do novo Palio

Conheça os principais fornecedores

Paulo Ricardo Braga, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Foto: Eduardo Campos, diretor comercial da Magneti Marelli, e o sistema de pedaleira do novo Palio, 50% mais leve que no original do Palio

Paulo Ricardo Braga, AB
De Belo Horizonte


O grupo Magneti Marelli responde por nada menos de 30% em valor dos componentes utilizados pelo novo Palio na versão com câmbio automatizado Dualogic. No pacote entregue pela empresa à linha de montagem da Fiat em Betim (MG) estão mais de uma centena de peças plásticas, de borracha e metálicas, além de centrais eletrônicas.

Eduardo Campos, diretor comercial, há 33 anos na empresa, enfatiza que para chegar a esse volume expressivo os trabalhos começaram há mais de dois anos, com o início do projeto 326, origem da nova família de veículos, na Itália. Desde aquela época, projetistas brasileiros e italianos do Centro Stile Fiat e seus parceiros modificaram 3.253 componentes, testados com a construção de 526 protótipos, que passaram por 125 mil provas físicas e virtuais e rodaram 2 milhões de quilômetros.

Há combinações novas de plásticos em relação às gerações anteriores da família Palio e peças complexas, como o painel, ganharam inserts com texturas personalizadas. A regra foi privilegiar materiais mais leves e com maior resistência, agradáveis ao toque. A carroceria cresceu em tamanho, mas o peso foi reduzido em 15% com o emprego de aços resistentes, de menor espessura, aplicados em 35% da estrutura, 30% das partes móveis e 34% da estrutura das portas.

A Magneti Marelli produz ainda para o novo Palio mais de uma dezena de centrais de processamento nos veículos, das quais se destacam as relacionadas à operação do motor (ECM), incluindo o novo sistema flex, transmissão automatizada (TCU) e painel, onde são destacadas as funções relacionadas ao computador de bordo, que podem ser configuradas.

Além do painel frontal, com inserts para diferenciar as versões do veículo, a Marelli produz os clusters onde estão os mostradores de velocidade e rotações do motor, além de funções como temperatura e nível de combustível.

As lanternas, em poliacetato, a pedaleira e dutos coletores de ar do motor Evo são também fabricados pela empresa, que redimensionou as suspensões dianteira e traseira, para elevar a resistência do conjunto e reduzir massa. “Diminuir o peso do carro é uma preocupação permanente nos projetos automotivos. Já conseguimos reduzir à metade, por exemplo, a massa da pedaleira, que é feita em poliamida, com alma de aço no pedal do freio”, esclarece Campos.

Faz parte dos suprimentos da Marelli para o novo Palio também os amortecedores do veículo e o sistema de escapamento completo, composto pelo coletor tubular com catalisador integrado. Completam a gama de componentes plásticos mais de 65 itens internos e externos como bocal de enchimento e minissaia.

A maioria das peças é nova ou foi reprojetada a partir de componentes da geração 4 do Palio. Estão nessa lista o sistema flex da Marelli, com nova central de comando, o câmbio automatizado FreeChoice e o quadro de instrumentos com o welcome movement, acionado quando a chave é ligada, faróis e lanternas.

Teto solar já tem fornecedor local


Jurgen-Kneissler e o teto solar do novo Palio

Jurgen Kneissler, diretor de fornecimento direto às montadoras da Webasto AG/KGC, mostrou a Automotive Business dois veículos equipados com teto solar, que passaram quase despercebidos durante o lançamento com os jornalistas, já que os carros ficaram isolados e não estavam disponíveis para test drive. A novidade deve ser incorporada à linha a partir de abril, como opcional.

Mais fornecedores

Gábor Deák, presidente da Delphi, esteve presente à apresentação dos veículos e testou as diferentes versões do novo Palio, para os quais fornece bobinas de ignição (versão 1.4), chaves de seta, 70% dos chicotes elétricos (especialmente desenvolvidos para o projeto 326 e produzidos na unidade de Itabirito, MG) e compressores para o sistema de ar-condicionado dos modelos 1.6.

Hamilton Marins, diretor comercial da brasileira Metagal entrega 100% dos espelhos retrovisores externos, pintados na cor do carro e com eventual aplicação de grafismos. Os produtos atendem à nova legislação do Contran que exigirá, a partir de 2012, aumento de 30% no campo de visão. Já os espelhos internos eletrocrômicos possuem sensores para medir a iluminação incidente e produzir um sinal para polarizar o gel que regula a reflexão dos raios de luz. “O processo é totalmente automático, sem mecanismos”, explica o executivo, que prepara também uma versão do componente com pisca embutido.

Eduardo Mendes de Oliveira, gerente comercial de vendas a montadoras da SKF, importou rolamentos da Alemanha para o primeiro lote de veículos destinado à rede de revendedores, mas dá partida à fábrica que produzirá o produto no País. “O componente, com sensor ativo de ABS, é forjado e foi concebido para durar a vida toda do veículo”, explicou.

Os motores do novo Palio são produzidos pela Divisão Powertrain da Fiat (ex-FPT), que monta o Evo 1.0 e Evo 1.4 em Betim, e o E-torQ 1.6 em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba (PR).

A estampagem da carroceria tem como principais fornecedores a Aethra e a Stola, ambas mineiras e tradicionais parceiras da Fiat. A Stola entrega a parte interna das laterais dos veículos, o pavimento do bagageiro e a chamada pedana, estrutura em chapa no piso do veículo.

As rodas de ferro são da Maxion, produzidas em Limeira (SP), com a marca Fumagalli. Já as guarnições de borracha são da Cooper Standard, que possui uma de suas unidades industriais em Varginha (MG).



Tags: Fiat, Magneti Marelli, SKF, Cooper Standard, Delphi, Metagal, Stola, Aethra.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência