Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Automóveis e Comerciais Leves | 08/11/2011 | 19h04

Chery vai antecipar fábrica no Brasil

Empresa negocia com fornecedores e aguarda flexibilização

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Automotive Business

Luis Curi, presidente da Chery Brasil (foto), pretende antecipar em alguns meses a inauguração da fábrica em Jacareí, SP, onde poderão ser produzidos inicialmente até 50 mil unidades por ano, depois de um investimento de US$ 130 milhões. Em uma segunda etapa, até 2015, a unidade receberá mais US$ 270 milhões para elevar a capacidade a 150 mil unidades/ano.

O executivo disse a Automotive Business nesta terça-feira, 8, que a unidade deve começar a operar em meados de 2013. Ele negocia com diversos sistemistas locais parcerias para o desenvolvimento dos produtos e manufatura. Na lista dos candidatos certos estão Delphi, Magneti Marelli e Lear. Há também conversações com a Visteon.

Curi recebe esta semana em Salto, SP, onde tem escritórios, diretores chineses da companhia para uma revisão das operações no País e definição dos preços a serem praticados com a elevação de 30 pontos percentuais no IPI a partir de dezembro. Está nos planos dele fazer um repasse parcial do imposto e elevar a tabela em cerca de 10%.

O diretor da Chery no Brasil não acredita que haja possibilidade de negociar com o governo a redução do IPI em 30 pontos na importação dos veículos chineses por conta de um programa de nacionalização progressiva a partir da inauguração da fábrica. "A regra valerá para todos e os 30 pontos afastarão eventuais aventureiros. Vamos trabalhar sério e dentro das regras do jogo", afirmou.

Zhou Biren, presidente de operações internacionais da Chery, disse em 25 de outubro, em videoconferência com jornalistas, que a montadora continua firme na decisão de produzir carros no País e confirmou o investimento total de US$ 400 milhões. Ele reconheceu, no entanto, que o índice de 65% de conteúdo nacional é muito alto para uma fábrica que acaba de ser inaugurada. Curi levou essa preocupação ao ministro Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, e já sabe que o governo pretende flexibilizar, até dezembro, as exigências contidas no Decreto 7567, que estabelece regras para o regime automotivo.

Durante a cerimônia de assentamento da pedra fundamental da fábrica de Jacareí, em 19 de julho, Curi havia dito que o índice inicial da unidade seria de 30% a 40%.



Tags: Chery, Delphi, Magneti Marelli, Lear, Luis Cury, automóveis.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência