Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 21/11/2011 | 16h04

Etiqueta do Inmetro não será obrigatória em 2012

Governo estuda implantação de programa de eficiência energética

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Paulo Ricardo Braga, AB

A etiqueta de eficiência energética do Inmetro não será obrigatória em 2012, ao contrário do que se divulgou. A informação é de Alexandre Novgorodcev, engenheiro responsável por iniciativas do Programa Brasileiro de Etiquetagem do instituto. Embora os fabricantes de veículos tivessem até 31 de agosto para aderir ao programa, o lançamento de novos modelos acabou levando a um adiamento do prazo para 1º de dezembro.

Ele não confirma, mas sabe-se de bastidores que, por diferentes razões, GM, Mitsubishi e Hyundai CAOA ainda hesitavam em participar do programa, que deverá ser divulgado em dezembro. As demais associadas da Anfavea já teriam feito a adesão.

Domadas as emissões dos motores diesel, como manda a fase sete do Proconve, Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, o governo estuda a possibilidade de impor regras ou incentivar a eficiência energética dos veículos leves emplacados no País, o que implica diretamente em estímulo à redução de emissões.

A legislação brasileira disciplina as emissões de gases veiculares nocivos à saúde, mas não há metas de emissões de CO2, do efeito estufa, a exemplo do que ocorre nos Estados Unidos (com o Cafe) e na Europa. O nível de dióxido de carbono no escapamento está relacionado aos padrões de consumo de combustível.

Junto com o aperto da legislação, a concorrência crescente no mercado interno, a importação de veículos de alto desempenho, as exigências crescentes do consumidor e sua consciência ambiental vão tirar da acomodação os fabricantes locais para uma evolução radical na área de powertrain. Até hoje eles ofereceram motores baratos, que passaram por uma evolução contínua mas insuficiente para levar a patamares elevados de performance e assegurar competitividade nas exportações.

A atual Nota Verde do Proconve permite comparar o volume de gases eliminados na atmosfera por diferentes veículos e inclui o nível de CO2 declarado pelo fabricante. Já a Etiqueta Veicular do Inmetro, Instituto Nacional de Metrologia, com adesão voluntária dos fabricantes de carros e comerciais leves, traduz a eficiência dos motores no aproveitamento da gasolina ou do etanol, classificando a performance em tabelas comparativas, similares às dos selos Procel e Conpet de economia de energia para orientar a compra de eletrodomésticos elétricos ou a gás, respectivamente.



Tags: Inmetro, GM, Mitsubishi, Hyundai, CO2, Proconve, Nota Verde, Etiqueta de Eficiência Energética.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência