Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia e Engenharia | 29/11/2011 | 18h25

Autodesk lança seu programa de PLM popular

Software de projeto e manufatura migra para a nuvem

Pedro Kutney, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB
De Las Vegas, EUA


Um dos mais poderosos instrumentos de projeto e manufatura de produtos da atualidade, os programas de PLM (gestão de ciclo de vida de produto, na sigla em inglês), começa a ficar mais popular. A Autodek, bastante conhecida na comunidade de engenharia pelo seu software de design AutoCAD, anunciou nesta terça-feira, 29, o lançamento de sua solução de PLM, batizada Autodesk 360 Nexus, que a partir do começo de 2012 promete desafiar os maiores participantes desse mercado – principalmente Siemens PLM e Dassault Systémes – com preços significativamente menores.

“Nosso conceito de PLM será um claro contraste com décadas de tecnologia velha no mercado hoje”, disse em tom desafiador Robert Kross, vice-presidente sênior da divisão de manufatura industrial da Autodesk. “Nosso programa permitirá a clientes de todos os tamanhos o uso de PLM de forma acessível, configurável e intuitiva”, prometeu o executivo. Com isso, a Autodesk quer um pedaço de um mercado que globalmente gira bilhões de dólares por ano e deve crescer mais US$ 20,5 bilhões até 2015, segundo estimativa da empresa de pesquisa global IDC.

O anúncio da aposta em PLM da Autodesk foi feito no local mais apropriado do mundo para apostas: Las Vegas, a cidade do jogo nos Estados Unidos, onde dez entre dez empresas do setor de software fazem seus principais eventos anuais – inclusive os agora concorrentes. O Autodesk University 2011, que abriu suas portas nesta terça-feira, deve receber 8 mil pessoas de mais de 80 países até a próxima quinta-feira, 1º. Eles vão assistir a quase 900 palestras, seminários, apresentações e cursos sobre programas da Autodesk.

Carl Bass, CEO da Autodesk, lembrou que no mesmo evento do ano passado tinha dito que não pretendia entrar no mercado de PLM, e chegou a entoar o que chamou na época de “rap anti-PLM”. “Fiz isso porque na época não tínhamos equipes e recursos dedicados a esse segmento. Hoje nós temos”, admitiu.

E a Autodesk quer fazer barulho com suas soluções para PLM. Executivos da empresa são categóricos em afirmar que, ao contrário dos programas caros, complicados, centrados em engenharia e difíceis de implantar, o 360 Nexus será mais barato e rápido de implantar e configurar, de acordo com as necessidades de cada cliente, envolvendo funcionários de todos os níveis dos departamentos de planejamento, desenvolvimento, gestão de suprimentos, qualidade, auditoria e serviços, com a promessa de eliminação de gargalos em todas as etapas de desenvolvimento e manufatura de produtos.

O cenário do uso de programas de PLM tem sido dominado por grandes corporações, incluindo todas as empresas do setor automotivo, devido ao alto custo de desenvolvimento e manutenção desses sistemas complexos de tecnologia da informação. “Propomos com nossa solução que nenhuma empresa seja excluída dos benefícios da tecnologia PLM”, destacou Kross. A estratégia é oferecer diversos níveis de uso do PLM, em escala crescente, com possibilidade de adesão a configurações mais complexas conforme aumenta a demanda dos clientes.

PLM nas nuvens

A ferramenta utilizada pela Autodesk para popularizar sua oferta de PLM é a chamada “computação na nuvem”, em que os arquivos ficam em arquivos externos e podem ser acessados de qualquer lugar, por qualquer pessoa e com qualquer tipo de hardware, de um potente servidor até um simples smartphone. A ideia é agilizar o processo de desenvolvimento com a colaboração de funcionários e fornecedores que podem estar virtualmente em qualquer lugar do mundo.

Para isso, o 360 Nexus vai conversar com outros programas já existentes da Autodesk que permitem a guarda, atualização e troca desses arquivos no ambiente da nuvem. A empresa garante que será possível resguardar a segurança desses arquivos de forma até mais apurada do que dentro das próprias empresas, pois os fornecedores dessa solução de arquivamento e compartilhamento têm equipes completamente dedicadas a essa questão, com criação de backups e codificação, o que nem sempre é o foco principal da maioria das corporações.

Um levantamento da IDC, divulgado em junho passado, revelou que os fabricantes de diversos produtos que já usam a “nuvem computacional” identificaram três principais benefícios nesse processo: redução de gastos com computadores, diminuição de compras de programas e melhoria da produtividade das equipes de TI.



Tags: Autodesk, PLM, Autodesk University 2011, Las Vegas, software, programa, computação, TI.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência