Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 19/12/2011 | 12h49

Sindicom: consumo de gasolina cresceu 18,3% em 2011

Na contramão, álcool hidratado recuou 28,4%

Agência Estado

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Agência Estado

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom) estimou nesta segunda-feira, 19, em 110,3 bilhões de litros o mercado total de combustíveis em 2011, um crescimento de 2,8% em relação a 2010. O consumo de gasolina cresceu 18,3% no período, passando de 29,8 bilhões de litros para 35,3 bilhões de litros.

Já o de álcool hidratado, utilizado em veículos, recuou 28,4% neste ano, resultado de oferta menor do produto e preços maiores. Os números consideram as estimativas do próprio Sindicom e do mercado em geral. O faturamento do setor no ano ficou em R$ 240 bilhões.

Álcool mais caro

A menor oferta e o consequente encarecimento do álcool fizeram com que, em nenhum mês do ano, este combustível fosse mais competitivo do que a gasolina em 22 Estados brasileiros. A informação é do presidente-executivo do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicom), Alisio Vaz.

A baixa oferta levou a uma volatilidade de preços em 2011. O álcool anidro aumentou 121% no ano, e o hidratado, 47%. Ou seja, o motorista que fez os cálculos do que seria melhor para o seu bolso preferiu usar gasolina durante todo o ano, em 22 Estados.

"A produção de etanol não cresceu na mesma proporção do crescimento da frota flex, levando a um aumento do consumo da gasolina", disse na segunda-feira, 19, em entrevista a jornalistas.

Em apenas cinco Estados o etanol chegou a ser mais competitivo do que a gasolina para o consumidor em algum momento do ano, sendo que em dois deles, Paraná e Tocantins, essa vantagem se manteve por não mais que dois meses.

Em São Paulo, o álcool ficou mais competitivo em quatro meses do ano. No Mato Grosso, a competitividade se manteve por nove meses. Em Goiás, por oito meses.

Desde a introdução da frota flex no País, em 2003, Vaz diz que isso não acontece. O etanol hidratado deve fechar o ano em 10,8 bilhões de litros, ante o pico de 16,471 bilhões de litros em 2009.

Segundo Vaz, os produtores já estão pleiteando o aumento do porcentual de mistura do anidro à gasolina, de 20% para 25%, acreditando que será possível atender o mercado em 2012.



Tags: Gasolina, álcool, etanol, combustível, Sindicom.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência