Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 05/01/2012 | 16h17

Carros flex perdem participação no mercado em 2011

Foi o 1º ano de retração nas vendas de veículos com a tecnologia

Giovanna Riato, AB

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Giovanna Riato, AB

Depois de sete anos de ascenção no mercado nacional, as vendas de carros flex sofreram retração em 2011. O emplamento de modelos com motor bicombustível caiu 1% para 2,84 milhões de unidades na comparação com 2010. Naquele ano os veículos da categoria alcançaram recorde com 2,87 milhões de veículos.

O tombo dos carros flex no ano passado não foi registrado apenas em número de vendas, mas também em market share. Os automóveis e comerciais leves movidos a gasolina e a etanol perderam 3 pontos porcentuais no mercado e passaram a responder por 83% das vendas. A Anfavea, associação dos fabricantes de veículos, detectou desaceleração nas vendas de modelos da categoria ao longo do ano e comentou o assunto em coletiva de imprensa.

Segundo a entidade, as medidas macroprudenciais adotadas pelo governo para desacequecer a economia foram as principais responsáveis pela baixa. As regras mais rígidas para a liberação de crédito frearam a compra de automóveis de entrada e estimularam a aquisição de modelos de categorias superiores, com motores a gasolina ou a diesel.

Apesar de não ter sido mencionado pela associação, outro motivo para a transformação é o crescimento da venda de carros importados. No ano passado, 23,6% dos veículos licenciados não foram produzidos no Brasil. Boa parte das 858 mil unidades importadas já chegam ao mercado local com propulsor flex. Ainda assim, há novos players no mercado que ainda não oferecem a tecnologia, principalmente os asiáticos. Houve também crescimento das vendas de automóveis importados premium, sem motores flexíveis.

A mudança no perfil de consumo fica mais nítida quando avaliada as cilindradas dos carros vendidos em 2011. A participação de modelos 1.0 caiu de 50,8% em 2010 para 45,2% no ano passado. Enquanto isso, a presença de automóveis novos entre 1.0 e 2.0 cresceu de 48% para 53,2%. Já o market share dos veículos com motores acima de 2.0 aumentou de 1,2% para 1,5% no ano passado.


Carros flex



Tags: carro, flex, motor, bicombustível, flexível.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência