Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia e Engenharia | 09/02/2012 | 21h06

Morre Abraham Kasinsky, ícone da indústria automotiva brasileira

Fundador da Cofap e Kasinski tinha 94 anos

Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Redação AB, com Agência Estado

Um dos ícones dos primórdios da indústria automotiva brasileira, o empresário Abraham Kasinsky, faleceu na manhã da quinta-feira, 9, na cidade de São Paulo. Aos 94 anos, o fundador da Cofap e da fabricante de motocicletas Kasinski teve uma parada cardíaca. Nesta sexta-feira, 10, o corpo de Kasinsky será velado no Cemitério Israelita do Butantã, onde será sepultado às 12h.

A Cofap, empresa fundada por Kasinsky em 1951, ocupou o posto de maior fabricante latino-americana de autopeças e ficou conhecida pelos amortecedores de mesmo nome, que se tornaram referência de qualidade na indústria, superando até marcas estrangeiras. Na onda de aquisições internacionais que tomou conta do setor no Brasil nos anos 90, o empresário vendeu, em 1997, a Cofap para a Magneti Marelli – divisão de autopeças do Grupo Fiat.

Mas não ficou parado por muito tempo. Apenas dois anos depois de deixar a Cofap, em 1999, já aos 82 anos de idade, Kasinsky fundou em Manaus (AM) a fábrica de motos Kasinski. Na época o empresário foi visto como excêntrico, ao entrar em um ramo altamente concentrado no Brasil, em que somente duas marcas japonesas, Honda e Yamaha, dominavam 90% do mercado. Kasinsky se manteve na atividade empresarial até os 92 anos (dois anos atrás), quando, já debilitado, vendeu sua fábrica de motos.

EMPREENDEDOR POR NATUREZA

Classificado por seus funcionários como workaholic, Kasinsky não conseguia ficar parado. Tocava os negócios de seu escritório na Avenida Pacaembu, em São Paulo. “Ele trabalha o dia todo e ainda leva a mulher para passear à noite”, contou uma assessora.

Na Cofap, que ele presidiu por 50 anos, o executivo se envolvia até na confecção de crachás para os funcionários – e conhecia o nome e a história familiar de muitos deles com invejável memória, perguntando dos filhos e família em conversas de corredor, conforme lembra uma de suas antigas secretárias. Acabou abrindo mão da empresa em 1997 com certa contrariedade, depois de brigas familiares. Sem alternativas de sucessão, vendeu suas ações para a Magneti Marelli por US$ 25 milhões, segundo noticiou a imprensa na época.

Kasinsky foi o caçula de quatro filhos de um casal de imigrantes russos. Criado na loja de autopeças do pai – que ele garante ter sido a primeira do Brasil –, o empresário aumentou a idade em dois anos para poder cursar a faculdade de Economia. Em 1951, ele pressentiu que a empresa da família estava com os dias contados se continuasse dependendo só de produtos importados. Convenceu um dos irmãos (o pai já havia falecido) a investir em uma fábrica. Assim nasceu a Companhia Fabricadora de Peças, a Cofap. No início dos anos 90, a empresa com sede no ABC paulista chegou a ter 18 unidades (nove no exterior), 35 mil funcionários e faturamento anual de US$ 1 bilhão.

O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), fundado por Kasinsky, emitiu “nota de pesar pelo falecimento de seu Conselheiro Emérito, símbolo de empresário inovador e pioneiro”. O empresário deixa viúva, dona Ivone, e dois filhos.



Tags: Abraham Kasinsky, Cofap, Kasinski, autopeças, indústria, amortecedor, motos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência