Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado e Negócios | 15/03/2012 | 20h55

Land Rover: “Plano da fábrica no Brasil estava adiantado”, revela Padovan

IPI maior recolocou projeto na gaveta

Pedro Kutney, Automotive Business

NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
Email RSS Twitter WebTV Revista Mobile Rede Social


Pedro Kutney, AB

“Estávamos com o plano de construção da fábrica brasileira bastante adiantado, mas em setembro, depois do decreto (7567, que elevou em 30 pontos porcentuais o IPI de veículos importados de fora do México e Mercosul), tudo parou”, revelou Flavio Padovan, presidente da Jaguar Lando Rover para América Latina e Caribe, pouco depois de tomar posse da presidência da Abeiva, a associação dos importadores sem fábricas no Brasil (leia aqui).

Segundo Padovan, há cerca de um ano, em fevereiro de 2011, apenas quatro meses após assumir o comando da Jaguar Land Rover no País, ele começou a buscar os possíveis lugares para a construção de uma fábrica no Brasil, “todos fora de São Paulo”. O executivo contou que em setembro, pouco antes do anúncio do decreto, “já tínhamos duas cidades finalistas e estávamos prestes a definir o local”.

Com a edição do Decreto 7567, os planos da Land Rover precisaram ser necessariamente revistos, já que a intenção, segundo Padovan, era ter aqui uma linha de montagem de partes importadas em regime de CKD, o que não atende às exigências da nova regulamentação, de utilização de conteúdo local mínimo de 65% e realização de operações industriais completas. “Para nós é muito difícil atingir esses índices, porque temos produtos de nicho, com vendas de pequenos volumes. Por isso não há escala industrial para fazer aqui a maioria dos componentes e sistemas usados nos Land Rover”, ponderou o executivo. “No nosso caso até um índice inicial de 40% seria elevado.”

Padovan diz que ainda tem esperança em uma flexibilização maior do regime automotivo em gestação no Ministério do Desenvolvimento, com cotas de importação isentas do IPI maior e índices de nacionalização mais baixos. Caso contrário, ele reconhece que o plano da fábrica no Brasil, que voltou para a gaveta em setembro, pode não sair mais de lá.



Tags: Land Rover, Jaguar, Abeiva, importadores, Flavio Padovan, IPI, regime automotivo, fábricas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência