NOTÍCIAS
11/04/2012 | 15h00

Mercado e Negócios

Caminhões: queda nas vendas já afeta Meritor

Brasil deve perder parte da representatividade na companhia


Jairo Morelli, AB

Jairo Morelli, AB

A queda acentuada nas vendas de caminhões no primeiro trimestre do ano já teve seus primeiros reflexos na Meritor, um dos principais fornecedores de eixos e sistemas de drivertrain para veículos pesados na América do Sul. Segundo o diretor de vendas e marketing, José Manoel Fernandes, a retração do mercado nacional e o crescimento dos negócios da empresa nos Estados Unidos farão com que o Brasil perca parte de sua representatividade nas operações globais da companhia.

“Isso é inevitável, mas acredito que teremos uma retomada no segundo semestre com a entrada do Finame reduzido a partir de junho. Com isso, nossa participação no faturamento global deverá ficar na casa dos 11%”, projeta Fernandes. Apesar do otimismo com a nova taxa do Finame, que desce de 10% para 7,7%, o executivo acredita que o mercado fechará o ano com queda de 15%. “Não adianta apenas baixar os juros. É necessário facilitar a aprovação do crédito e o governo precisa criar mecanismos para isso. Caso contrário, o panorama pode ser ainda pior.”

Mesmo com tantas dificuldades, Fernandes estima que o faturamento da empresa na América do Sul neste ano deverá ser satisfatório, na casa dos US$ 600 milhões. “As exportações ajudarão a equilibrar as contas.” De acordo com ele, o crescimento nas operações internacionais deverá ser de 3 pontos porcentuais, passando de 15% para 18%.

Na visão do executivo, a retomada das operações na América do Sul só será possível com grandes investimentos. Incentivos como o do novo regime automotivo não devem ser considerados como a principal salvação. “Injetaremos US$ 32 milhões na região para o desenvolvimento de uma plataforma global de produtos. Somente dessa forma conseguiremos reverter a situação.”

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 18/10/2017
Medidas simples e novos estudos ajudam na redução de emissões de CO2

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 19/10/2017
Hyundai produz em Ulsan 1,5 milhão de carros por ano
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 13/10/2017
Com Jumpy, marca avança em novo território
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018