Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 03/05/2012 | 20h37

Grammer se integra à Mercedes-Benz em Juiz de Fora

Empresa fornecerá os bancos dos caminhões

Pedro Kutney, AB
De Juiz de Fora (MG)


Aos poucos a Mercedes-Benz começa a ampliar e aproximar a cadeia de suprimentos de sua nova fábrica de caminhões em Juiz de Fora (MG), que começou a operar parcialmente no início deste ano (leia reportagem completa sobre a fábrica aqui). Durante a cerimônia de celebração da reinauguração da planta, nesta quinta-feira, 3, a montadora informou que a Grammer vai se integrar ao seu parque interno de fornecedores, para entregar os bancos dos caminhões fabricados lá.

A Grammer é a quarta empresa a se integrar ao parque interno de fornecedores que a Mercedes-Benz está montando na planta mineira, batizado I-Park, ocupando dois galpões que somam 34 mil metros quadrados de área disponível. Desde o início da operação, em janeiro, já estão instalados em Juiz de Fora a Maxion, Seeber e Randon.

A Maxion, em área de 3 mil metros quadrados, monta as longarinas e travessas dos chassis, que entrega já armados para receber agregados na linha de montagem. A Seeber ocupa 8 mil metros quadrados para pintar todas as peças plásticas. E a Randon, em seu espaço de 4,5 mil metros quadrados, adiciona vários kits aos caminhões, como pedaleiras, tanques de ar do sistema de freios e equipamento basculante das cabines.

A Mercedes-Benz quer trazer para dentro da fábrica de Juiz de Fora os seus fornecedores mais estratégicos, que operam atrelados às linhas de montagem – quando a linha para, esses fornecedores param também, para não gerar estoques locais. A Grammer começa a entregar já neste mês os bancos do caminhão leve Accelo e, até o fim do ano, deve fornecer também para o pesado Actros, que atualmente chega desmontado da Alemanha. O transporte de bancos inteiros é improdutivo, pois eles ocupam muito espaço, por isso a maioria dos fabricantes de veículos sempre prefere ter esse componente o mais próximo possível da planta de produção.

Ronald Linsmayer, vice-presidente de operações da Mercedes-Benz do Brasil, informa que há interesse em trazer outros membros da cadeia de suprimentos para a região, mas nem todos precisarão ficar integrados dentro da área da fábrica, como acontece com os quatro atuais. Esse interesse também está diretamente ligado ao objetivo de nacionalizar o Actros o mais rapidamente possível, para aproveitar o financiamento com taxas atraentes do Finame, concedido pelo BNDES só para caminhões com índice de nacionalização (em peso e valor) superior a 60%. Hoje o Actros tem 40%, deve chegar a 52% até o fim do ano e a meta é elevar o conteúdo local do modelo para 64% em 2013 e 72% em 2014.



Tags: Mercedes-Benz, Grammer, Seeber, Randon, Maxion, Juiz de Fora, fábrica, investimento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência