Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 07/05/2012 | 17h19

Caminhões: produção cai 30,3% de janeiro a abril

Vigência do Proconve P7 também impacta ônibus

Mário Curcio, AB

O início da montagem obrigatória de veículos Proconve P7 desde janeiro deste ano trouxe como resultado uma queda de produção de caminhões de 30,3% no acumulado do ano. A montagem de ônibus registrou retração ainda maior, de 35%. As vendas no varejo, mensuradas pelo licenciamento de veículos novos, tiveram quedas menores: 9,9% para os caminhões e 1,1% para os ônibus.

A partir de números atualizados, o vice-presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Marco Antonio Saltini, já admite uma retração mais acentuada que a de previsões iniciais: “Pode haver uma queda de até 16% para os caminhões este ano e de 10% para os ônibus.” O executivo teme o aumento da restrição aos financiamentos observada nestes primeiros meses: “Os grandes frotistas continuam com crédito, mas para as compras ‘picadas’ ele se restringiu bastante”, afirma Saltini.

Entre os caminhões, a queda de produção mais acentuada foi nos modelos semileves, 59,2%, embora a maior redução em emplacamentos, 16,4%, tenha ocorrido para os pesados. Na análise dos emplacamentos por fabricante de caminhão, a maior redução ocorreu para a Scania, 24,2%. No segmento dos pesados, a marca teve queda de 27,7% no acumulado do ano. A maior retração nos licenciamentos de ônibus, 29,6%, ocorreu para a MAN. A exportação também revelou queda de janeiro a abril para os veículos comerciais, de 5,3% para os caminhões e 8,6% para os ônibus.



Tags: Anfavea, Proconve, caminhões, ônibus, Marco Antonio Saltini.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência