Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 21/05/2012 | 18h21

PSA Peugeot Citroën não confirma fábrica com a GM

Investimento em planta compartilhada é improvável

GIOVANNA RIATO, AB

A PSA Peugeot Citroën preferiu não se posicionar sobre a especulação a respeito da construção de uma fábrica no Brasil em parceria com a General Motors. Procurada por Automotive Business, a assessoria de imprensa do grupo francês disse que não comenta rumores. O assunto foi levantado pela revista Veja. Segundo a publicação, as empresas estariam estudando a instalação da unidade em Minas Gerais ou no Rio de Janeiro, na região de Porto Real, onde a PSA já produz há mais de uma década.

O investimento, no entanto, é improvável. As duas companhias anunciaram aliança no fim de fevereiro (leia aqui). O objetivo da parceria é justamente reduzir custos, aumentar a eficiência e garantir lucratividade. Nesse contexto, a possibilidade de as companhias aplicarem um grande montante conjunto no Brasil é pequena.

Ambas já têm aportes importantes em curso no País. A fabricante de origem norte-americana finaliza este ano um investimento de R$ 2 bilhões, enquanto a PSA vai aplicar R$ 3,7 bilhões até 2015 para ampliar a capacidade produtiva e lançar novos produtos.

A construção de unidades fabris compartilhadas nem sequer foi prevista no acordo inicial. Os principais termos da aliança são o compartilhamento de plataformas, módulos e componentes e a criação de uma joint venture que será responsável pelas compras das duas empresas. A parceria tem abrangência global e, consequentemente, terá reflexos sobre as operações nacionais. Até o momento, no entanto, não houve anúncio oficial para nenhum país.

Internacionalmente, especula-se a possibilidade de a Opel produzir o novo Citroën C5. Outro rumor é a produção conjunta na Índia. A PSA congelou o plano de instalar uma fábrica naquele país após registrar perdas na Europa. A ideia seria aproveitar as unidades da General Motors na região para montar modelos Peugeot e Citroën e ampliar a presença no mercado emergente.

Questionado por agências internacionais no fim de abril, Dan Akerson, presidente mundial da GM, admitiu que há oportunidades para a parceria na Ásia e na América do Sul. Apesar disso, o executivo lembrou que a aliança “tem a Europa como foco.”



Tags: PSA Peugeot Citroën, General Motors, aliança, fábrica, Brasil, parceria.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência