Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 24/05/2012 | 20h13

Confusão à chinesa: Dongfeng não é Shiyan, mas também quer ter fábrica de caminhões no Brasil

Montadora negocia local e nega envolvimento com Shiyan em Camaquã, no Rio Grande do Sul

REDAÇÃO AB

A Dongfeng Motor Corporation, uma das maiores montadoras da China, informou nesta quinta-feira, 24, que também pretende ter fábrica no Brasil. Contudo, no mesmo comunicado negou ter sociedade com o empreendimento anunciado em 17 de abril pela Shiyan Yunlihong Industrial, que prometeu investir R$ 185 milhões em uma unidade de montagem de caminhões em Camaquã, no Rio Grande do Sul (leia aqui). Na ocasião, o governo gaúcho informou que a Shiyan era uma divisão da Dongfeng, o que não é verdade, conforme carta enviada pela companhia no dia 19 de abril às autoridades do Estado.

Confusão à parte, a Dongfeng anunciou que em reuniões realizadas na semana passada com a diretoria de sua representante oficial no Brasil, a Aurium Trading & Investiments S.A., foi decidido “acelerar o cronograma de instalação e construção de uma fábrica de caminhões no Brasil”. Segundo o comunicado enviado a Automotive Business, “estão sendo realizados estudos de viabilidade técnica e econômica para definir a área mais apropriada para sediar a planta”.

Ao mesmo tempo, a Dongfeng confirma que a Aurium é a única representante do grupo no Brasil, desautorizando qualquer outra iniciativa empresarial que utilize sua marca.

Sobre o investimento da Shiyan, o governo gaúcho confirmou ao jornal Zero Hora a validade do protocolo de intenções para construção da fábrica em Camaquã, assinado no dia 17 de abril, mas reconheceu que não há ligação com a Donfeng. Após a polêmica gerada pela confusão sobre quem, de fato, iria construir a unidade de caminhões, a Shiyan e a parceira GBL Ásia Ltda. distribuíram nota esclarecendo que negociaram em nome próprio, sem implicar a Dongfeng.

O prefeito de Camaquã, Ernesto Molon, foi convidado a visitar a Shiyan na China e também confirmou o investimento.

De fato, são duas empresas bem diferentes. Enquanto a Dongfeng fatura mais de US$ 25 bilhões por ano, tem 123 mil empregados e produziu 2,6 milhões de veículos de todos os portes em 2010, a Shiyan Yunlihong é uma corporação bem mais modesta, com vendas anuais de US$ 50 milhões a US$ 100 milhões, valor inferior ao investimento que pretende fazer no Rio Grande do Sul. A confusão pode ter nascido do fato de a Shiyan comprar componentes da Dongfeng.



Tags: Dongfeng, Shiyan, China, caminhão, Rio Grande do Sul, RS, Camaquã, fábrica, investimento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência