Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Crédito | 25/05/2012 | 12h40

BC: inadimplência de veículos sobe a 5,9% e bate novo recorde

Crédito para compra de carros recua 0,3% em abril

REDAÇÃO AB

A inadimplência nos financiamentos para a compra de veículos por pessoas físicas bateu novo recorde em abril. Segundo relatório divulgado nesta sexta-feira, 25, pelo Banco Central, a taxa de atrasos nos pagamentos acima de 90 dias passou de 5,7% em março para 5,9% no mês passado. Em abril de 2011 este índice era de 3,2%. Desde dezembro, a inadimplência subiu 0,9 ponto porcentual.

O BC informou também que os empréstimos com atrasos entre 15 e 90 dias, indicador utilizado para antecipar a tendência da inadimplência, recuou de 8,6% em março para 8,5% em abril, ainda acima dos 7,6% registrados em dezembro do ano passado para o setor de veículos.

Nos empréstimos para aquisição de outros bens, os atrasos acima de 90 dias também cresceram, de 12,9% em março para 13,4% em abril.

Entre as modalidades detalhadas no relatório do BC, apenas o cheque especial registrou queda na inadimplência, de 10,6% para 10% na mesma base de comparação, menor taxa desde outubro de 2011 (9,5%).

CRÉDITO E PRAZO

As operações de crédito para compra de veículos destinadas às pessoas físicas caíram 0,3% em abril com relação a março, segundo o BC, de R$ 201,3 bilhões para R$ 200,6 bilhões. Segundo a instituição, a contração do mercado no mês passado aconteceu no segmento de arrendamento mercantil - o leasing -, cujo estoque caiu 5% no mês, para R$ 22,6 bilhões. No crédito direto ao consumidor, a carteira cresceu 0,3%, para R$ 178 bilhões.

O prazo médio dos empréstimos para aquisição de veículos ficou praticamente estável, com 17 meses.

A taxa de juros para esses empréstimos recuou pelo segundo mês seguido, de 26,5% em março para 26% ao ano em abril, menor patamar desde dezembro de 2010 (25,2% ao ano). O recuo se deve, em parte, à redução no spread bancário de 17,3 pontos porcentuais para 17,1 pontos, na mesma comparação. Esse spread ainda é o maior desde janeiro, quando a taxa estava em 16,6 pontos. O spread representa a diferença entre o custo de captação dos bancos e o que é efetivamente cobrado do cliente.



Tags: Inadimplência, financiamento, veículo, crédito, pessoa física, Banco Central, CDC, leasing.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência