Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Máquinas | 28/05/2012 | 18h25

AGCO desenvolve motor flex

Testes no Brasil começam em 2013

REDAÇÃO AB

Por meio de sua divisão de motores, a AGCO, fabricante de máquinas agrícolas das marcas Massey Ferguson e Valtra, em parceria com a Universidade de Helsinque, na Finlândia, vem desenvolvendo um propulsor bicombustível para máquinas agrícolas movido a diesel e etanol.

Segundo a divisão AGCO Sisu Power, a expectativa é que o motor possibilite a substituição de até 70% do diesel por etanol. Com isso, o setor sucroalcooleiro será capaz de produzir o combustível das próprias máquinas. A empresa planeja começar os testes no Brasil no início do próximo ano.

De acordo com o diretor da divisão de motores da AGCO, Ricardo Huhtala, o projeto está em fase de estudo e validações acadêmicas. Os técnicos da unidade de Mogi das Cruzes (SP) trabalham no sistema de injeção dos motores.

A divisão também será responsável pelo estudo ao lado de clientes das marcas Massey Ferguson e Valtra e respectivas redes de concessionárias durante a demanda pela tecnologia.

Atualmente, a divisão AGCO Sisu Power oferece nos tratores, colheitadeiras e pulverizadores de suas marcas motores que podem ser abastecidos com B100 (100% biodiesel), inseridos na linha comercial em 2009.



Tags: Máquinas agrícolas, AGCO, motor, flex, tratores, colheitadeiras, Massey Ferguson, Valtra, Ricardo Huhtala.

Comentários

  • JORBSON MOREIRA DA SILVA

    Boa noite, será um avanço muito grande na tecnologia dos motores, parabens a essa grande empresa, sou Prof do SENAI da Bahia, e gostaria de sabr mais informações a respeito da parte tecnica de funcionamento deste motor. entusiasticamente Jorbson Moreira

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência