Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 13/06/2012 | 15h24

EPE: produção de etanol só se normalizará em 2 anos

Presidente da Empresa de Pesquisa Energética avalia como ruim a conjuntura atual para o combustível

AGÊNCIA ESTADO

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolmasquim, estima que a produção de etanol leve até dois anos para se normalizar, após uma crise que ele atribui a fatores conjunturais. Segundo Tolmasquim, a queda do biocombustível foi a principal causa da diminuição de 0,9% da participação de energias renováveis no Balanço Energético Nacional (BEN), divulgado na segunda-feira, 11.

“Estamos num período ruim para o etanol, pois tivemos um baque depois da crise mundial de 2008 e as modernizações necessárias não puderam ser feitas. Além disso, tivemos azar no aspecto climático nos últimos dois anos. Então, estamos com problema de falta de matéria-prima e tivemos um aumento nos insumos”, afirmou Tolmasquim. “Mas são questões conjunturais, continuo apostando que o etanol vai deslanchar. Teremos um ou dois anos de efeitos e depois o crescimento vai voltar, pois estão sendo feitos investimentos e foram tomadas medidas, como a estocagem.”

A crise no setor causou uma queda de 9,2% no uso de produtos da cana-de-açúcar para a produção energética. De acordo com Tolmasquim, o aumento da energia produzida por hidrelétricas (6,1%) evitou um impacto maior no quadro geral. “A matriz ficou praticamente estável, ficou normal dentro da variação. Tivemos um ano hidrológico muito bom e compensou a diminuição do etanol. Entre as não-renováveis, o uso da gasolina acabou aumentando.”

Na Rio +20, mesmo com o protesto dos ambientalistas contra a construção de hidrelétricas na região amazônica, Tolmasquim reforçou o potencial de desenvolvimento regional que poderia ser aproveitado com a construção das usinas. “É importante neste debate sobre o papel das hidrelétricas considerarmos como elas são concebidas hoje. São vetores de desenvolvimento regional. Dadas as compensações adequadas, dão condições melhores às populações locais.”



Tags: Etanol, energias renováveis, combustível, Empresa de Pesquisa Energética, EPE, Mauricio Tolmasquim.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência