Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 06/07/2012 | 00h58

Faurecia investe R$ 60 milhões em nova fábrica no Brasil

Unidade de Limeira é a primeira de cinco novas plantas que serão inauguradas em 2 anos

SUELI REIS, AB | De Limeira (SP)

A Faurecia, fornecedora global de equipamentos automotivos com sede na França, inaugurou nesta quinta-feira, 5, a primeira de cinco novas fábricas que planeja para o País nos próximos dois anos. A planta de Limeira (SP), que ocupa 30 mil metros quadrados, abrigará as linhas de montagem de peças e componentes da divisão de Tecnologia de Controle de Emissões, que atenderá exclusivamente o mercado brasileiro, e um centro tecnológico de pesquisa e desenvolvimento, o primeiro da empresa na América do Sul.

Com investimento de R$ 60 milhões (incluindo o centro tecnológico, com R$ 3 milhões) a unidade fabril tem capacidade de produção para equipar cerca de 1,4 milhão de veículos leves e 60 mil pesados por ano e foi projetada para expandir em 40% a capacidade do grupo por aqui.

O presidente do conselho e CEO Yann Delabrière, que veio ao Brasil especialmente para a inauguração, enfatizou que o País, assim como a América do Sul, é de grande importância na estratégia de crescimento global. No ano passado, a região foi responsável por 5% das vendas globais da companhia, o que representou € 729 milhões, valor 15% superior ao registrado em 2010. No primeiro trimestre deste ano, apesar da produção de veículos leves ter caído 6,1%, a companhia obteve crescimento de 3,5% nas vendas em comparação com o primeiro trimestre do ano passado. Até 2015 projeta dobrar seu faturamento na América do Sul, para € 1,1 bilhão, incluindo as três unidades de negócio: controle de emissões, assentos automotivos (bancos) e sistema de interiores.

Para alcançar a meta do faturamento, mais duas unidades iniciam suas operações ainda este ano, mais precisamente em setembro, informa o diretor geral da divisão de Tecnologia de Controle de Emissões no Mercosul, Abdo Kassisse. As plantas serão localizadas nas cidades de Piracicaba e Sorocaba (SP), alocadas nos complexos industriais de Hyundai e Toyota, respectivamente, para as quais foram aplicados entre R$ 5 milhões e R$ 7 milhões em cada uma. As fábricas foram desenhadas no modelo just in time e serão responsáveis pelo fornecimento dos sistemas de exaustão para as duas montadoras, com capacidade para 100 mil unidades por ano, ambas com possibilidade de dobrar esse volume, disse o executivo.

Ele também revela que as outras duas plantas planejadas para o País já têm local definido, uma em São Paulo, na cidade de São Bernardo do Campo, que vai estrear a empresa no mercado nacional de sistemas de exteriores com a produção de para-choques para a Volkswagen. A outra unidade atenderá a Nissan em Resende, no Rio de Janeiro, ambas devem ser inauguradas no início de 2013 também configuradas no sistema just in time. “No médio prazo, a Faurecia investirá no Brasil o equivalente a R$ 100 milhões”, disse Kassisse, acrescentando que a divisão de sistemas exteriores é que deverá apresentar o crescimento mais rápido entre as demais unidades de negócio nos próximos três anos.

Além do Brasil, a expansão se estenderá para a Argentina, com uma nova fábrica a ser construída nas Malvinas, a terceira no país vizinho, onde já possui plantas em Córdoba e Buenos Aires.

OPORTUNIDADE

Integrado ao plano de expansão, a Faurecia estreou no mercado de veículos comerciais pesados no Brasil por meio de uma parceria com a Cummins, acordo iniciado em 2011 para o desenvolvimento e produção conjunta de sistemas de exaustão (RJ), na fábrica já existente em Porto Real (RJ). Os sistemas complementam os motores Euro 5, que atendem a nova norma de emissão vigente, o Proconve P7.

Para Jean-Marc Hannequim, vice-presidente global da divisão de Tecnologia de Controle de Emissões, a América do Sul apresenta grande potencial de mercado para o segmento de pesados. “Aqui há uma grande oportunidade de crescimento, com os países se preparando para os novos níveis de emissões exigidos por lei”, ressaltou.

Com a nova parceira, a Faurecia integra seus componentes nos motores Cummins que equipam o Ford Cargo e o MAN VW Worker, ambos com sistema SCR.



Tags: Faurecia, investimento, emissões, fábrica.

Comentários

  • Jediel Alves de Lima

    veja só que progresso!!!

  • Cesar Lima

    A Faurecia mostra que é arrojada e enxerga o potencial na América do Sul para alavancar seus negócios e principálmente, estará na vanguard do Mercado automotivo. Parabéns faurecia. César T Lima

  • JOAO

    olha no que deu toda essa história....

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência