Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 23/07/2012 | 16h38

Fiat quer vender 850 mil carros no Brasil este ano

Cota de importação do México reduzirá emplacamentos do Freemont e do 500

GIOVANNA RIATO, AB

A Fiat projeta a venda de 850 mil carros no Brasil este ano, com crescimento em torno de 12% em relação aos resultados de 2011. A evolução será impulsionada pelos últimos lançamentos, como o Grand Siena e o novo Punto, apresentado à imprensa no sábado, 21 (leia aqui). Modelos importados do México, que vinham apresentando vendas crescentes, terão os volumes limitados pelas cotas de importação.

Cledorvino Belini, presidente do grupo para a América Latina, afirma que a cota determinada para o 500 é de mil unidades por mês. “Estávamos vendendo cerca de 2,5 mil carros mensalmente”, conta. O utilitário Freemont também foi afetado. As 1,5 mil unidades licenciadas por mês até então terão de ser reduzidas a 600, quantidade que a montadora pode trazer da fábrica mexicana sem o imposto de importação de 35% e o adicional de 30 pontos no IPI.

Com os volumes limitados, a produção da Fiat em Betim fica ainda mais pressionada. A fábrica tem capacidade produtiva de 950 mil unidades por ano. A empresa terá de acelerar o ritmo se quiser acompanhar o aumento da demanda com a redução do IPI e cumprir a meta de elevação das vendas.

De olho no crescimento do movimento nas concessionárias, Belini já tomou medidas para ampliar a produção da planta. Com a contratação de 600 trabalhadores e a extensão do segundo turno em uma hora, a empresa ampliará os volumes diários de 3.145 carros para 3.328 (leia aqui).

Segundo ele, não só o desconto no IPI, mas outras medidas para aquecer a economia, farão efeito até o fim do ano. “O cenário é muito positivo, com o crédito em expansão, pleno emprego, queda dos juros e inflação controlada”, afirma. Ele lembra ainda que as vendas do primeiro semestre quase empataram com o volume do mesmo período do ano passado, com leve baixa de 0,4% e 1,63 milhão de veículos no mercado brasileiro. Nesse cenário, o próximo semestre deve ser de crescimento.

Assista à matéria especial sobre o novo Fiat Punto:



Tags: Fiat, vendas, Punto, cota, importação, México.

Comentários

  • Hevellyn Ganzaroli

    Não sei como é possível esse crescimento, clientes até que a FIAT tem, porém, estou esperando pelo meu Grand Siena desde o dia 03/05 e até hoje não tenho nem posição. Como a FIAT vai vender se não entrega a mercadoria?

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência