Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Macroeconomia e novo regime são incertezas
Letícia Costa (Foto: Ruy Hizatugu)

Mercado | 06/08/2012 | 12h06

Macroeconomia e novo regime são incertezas

Workshop debate fatores que determinarão o ritmo das empresas em 2013

CAMILA FRANCO, AB

"Os fatores que determinarão o ritmo das empresas do setor automotivo em 2013 são simples de ser identificados. Por outro lado, podem ser considerados complexos, já que todos têm grau de incerteza elevado." A análise é de Letícia Costa, sócia-diretora da Prada Assessoria e coordenadora do Centro de Pesquisa em Estratégia do Insper. Ela realizou palestra na segunda-feira, 6, no Workshop Indústria Automobilística – Planejamento 2013, promovido por Automotive Business no hotel Grand Hyatt, em São Paulo, com presença de cerca de 270 profissionais do setor.

Letícia acredita que o contexto macroeconômico, as definições do novo regime automotivo e a renegociação do acordo do Mercosul com a Argentina são os três fatorers que mais influenciarão o setor automotivo brasileiro em 2013.

A crise europeia e a desaceleração chinesa têm atingido o Brasil com crescimento do PIB abaixo do esperado: projeção de 1,9% este ano, contra a expectativa anterior de 3,3%. O novo regime automotivo, anunciado em abril, ainda tem de ser melhor regulamentado para deixar claras as regras de uso de conteúdo local. Por fim, a renegociação do acordo comercial de veículos do Mercosul, que deve ser realizada ainda em 2012, sofre com o impasse do governo protecionista argentino.

De acordo com a consultora, para 2012 não era esperado que a crise europeia teria tamanha dimensão e chegaria a ser considerada insustentável em países como a Espanha. Em paralelo, a economia americana cresceu abaixo do previsto até agora, influenciada pelo nível de desemprego em 8,3%. A China, por sua vez, ainda tem tido dificuldade de impulsionar seu PIB. E o Brasil anotou menos crescimento de consumo e de investimentos em contrapartida ao aumento da inadimplência.

“Diante deste cenário, a única certeza é de que teremos incertezas pela frente”, diz Letícia. Ela afirma que será imprescindível observar o desempenho do segundo semestre de 2012, em especial o do próximo trimestre, para tentar traçar o futuro do próximo ano. “É preciso planejar cenários, monitorar o crescimento da economia brasileira, estar atento aos passos da Argentina, que depende muito do Brasil, mas tem produzido abaixo do esperado, e pode mudar suas regras de uma hora para outra, além de acompanhar as definições do novo regime.”

Na opinião da sócia da Prada Assessoria, tanto o novo regime automotivo como o plano Brasil Maior não conseguirão atingir metas de longo prazo e tratam-se apenas de negociações entre as empresas do setor com o governo. Ela afirma: “Com o novo regime, poderemos ter gargalos no setor de autopeças e aumento de custos de produção, ao passo que faltará controle efetivo das regras estabelecidas e os players já estabelecidos no Brasil serão favorecidos.”

Atualmente, segundo Letícia, 15% do gasto global das mil maiores empresas públicas do mundo é feito em pesquisa e desenvolvimento. Toyota é a maior investidora do setor automotivo, com 3,9% do faturamento líquido destinado a P&D, seguida por General Motors (5,1%), Volkswagen (3,6%) e Honda (5,5%). No Brasil, porém, o plano Brasil Maior prevê investimento mínimo de 0,15% a 0,5% da receita em P&D, para concessão de um ponto porcentual de desconto de IPI. “O Brasil Maior e o novo regime significam, de fato, novos investimentos em pesquisa e desenvolvimento? Se eles não buscarem a competitividade e a produtividade, se tornarão estratégias de protecionismo e não de inovação, como deveriam ser”, conclui.

Assista à entrevista com Letícia Costa no Workshop



Tags: Letícia Costa, workshop, Automotive Business, planejamento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência