Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Empresários pedem medidas para ampliar investimentos
Mantega se reúne com 45 representantes de indústria e varejo nacional (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

Conjuntura | 15/08/2012 | 20h43

Empresários pedem medidas para ampliar investimentos

Mantega ouve as reivindicações de representantes da indústria e varejo

REDAÇÃO AB

Em uma reunião que durou quase quatro horas nesta quarta-feira, 15, no Ministério da Fazenda em Brasília (DF), cerca de 45 empresários representantes da indústria e varejo nacional pediram ao ministro Guido Mantega medidas adicionais para estimular os investimentos e melhorar a competitividade do País. Segundo reportagem da Agência Brasil, eles se reuniram durante quase toda a tarde com o ministro após participarem da solenidade de lançamento do pacote de concessões para rodovias e ferrovias, que prevê o investimento privado de R$ 133 bilhões nos próximos 25 anos.

Todos os empresários elogiaram o pacote, no entanto, reivindicaram a simplificação dos tributos, o combate a práticas comerciais desleais e a redução dos encargos sobre a energia elétrica para eliminar gargalos e ampliar ainda mais os investimentos, não apenas em infraestrutura, mas na geração de empregos.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e das Indústrias de Base (Abdib), Paulo Godoy, ainda existem diversas restrições ao investimento privado no País. “Para reduzir ainda mais o custo Brasil, falta financiamento de longo prazo, desoneração do investimento e a melhoria da gestão das instituições do Estado de forma geral”, declarou. Godoy, no entanto, ressalta que o governo tem tomado algumas atitudes, como o lançamento de debêntures (títulos privados) para empreendimentos de infraestrutura.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletroeletrônica (Abinee), Humberto Barbato, citou a guerra fiscal entre os estados como outro entrave aos investimentos da indústria. Segundo ele, a quantidade de ações judiciais no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando incentivos no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), concedidos pelos governos estaduais, cria insegurança jurídica para os investimentos.

“A guerra de ICMS faz com que as empresas parem de construir ou ampliar fábricas. Não se sabe onde é mais interessante investir nem onde se pode obter benefícios”, reclamou Barbato. Ele também cita como entrave, para a competitividade da indústria nacional, os encargos sobre a energia elétrica, que é mais cara para as indústrias que para os pequenos consumidores. O presidente da Abinee destacou que Mantega prometeu, durante o encontro, anunciar medidas para essa área em setembro.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, considerou o pacote de concessões imprescindível para melhorar a competitividade dos produtos brasileiros e reduzir o custo da infraestrutura no país. Ele reconheceu que a alta do dólar nos últimos meses reduziu as pressões sobre a indústria nacional, mas advertiu que o governo não pode deixar de combater práticas comerciais desleais provocadas pela crise internacional.

Para Andrade, o governo deve intensificar a defesa comercial, combatendo práticas desleais de países que querem exportar produtos com custos baixos para o Brasil. “Com o crescimento na Ásia diminuindo, os concorrentes internacionais querem colocar mais produtos no Brasil. A defesa comercial também precisa ser cuidada”, disse.

Apesar de fazer recomendações ao governo, Andrade elogiou as medidas recentes para estimular a economia, como a desoneração da folha de pagamento de 15 setores da indústria e a redução dos juros bancários. “Essas ações devem começar a fazer efeito no segundo semestre, mas principalmente no ano que vem”, declarou. Ele projeta que a indústria nacional feche o ano com crescimento de 1% a 1,5% na produção.

O encontro teve a participação do setor automotivo, representado pelo presidente da Anfavea, Cledorvino Belini.



Tags: Indústria, investimentos, competitividade, varejo, Guido Mantega, Cledorvino Belini.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência