Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 30/08/2012 | 16h00

NTN-SNR é a primeira a fabricar rolamentos de terceira geração

Novo Ford Ecosport e Toyota Etios estreiam componente no Brasil

CAMILA FRANCO, AB

A NTN-SNR, que detém 15% do mercado de rolamentos de rodas para automóveis e comerciais leves no Brasil – só não vende para Hyundai –, está trazendo uma novidade para o País e para América Latina: é a primeira empresa a produzir rolamentos de roda de terceira geração na região, de acordo com o diretor geral Stéphane Grande.

Segundo o executivo, a produção foi iniciada em 9 de abril para atender o novo Ford Ecosport e o Toyota Etios. Desde então, 25 mil componentes têm sido fabricados mensalmente na fábrica da empresa em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba (PR), com área total de 7 mil metros quadrados.

Ele adianta que novos contratos já foram fechados para outros veículos que ainda não estrearam no Brasil e prevê que 120 mil rolamentos de terceira geração sejam feitos até dezembro deste ano. Serão 600 mil em 2013.

No Brasil, a demanda maior é por rolamentos básicos, de primeira geração, sem nenhuma função agregada. O de segunda geração, ainda com pouco uso local, tem como diferencial a função de cubo de roda. Já o de terceira, o mais moderno, agrega ainda duas flanges adicionais para fixação da roda do veículo. A NTN-SNR produz atualmente todos esses tipos de componentes, além de semieixos.

Leonardo Araújo, supervisor comercial da NTN-SNR, explica que o rolamento de terceira geração apresenta maior durabilidade e é mais fácil de montar e 20% mais leve que os demais, proporcionando redução de peso para os veículos e, consequentemente, de consumo e emissões.

rolamentosderodas/
Da esquerda para direita: rolamentos de rodas de primeira, de segunda e de terceira geração

INVESTIMENTOS

A NTN-SNR é fruto de uma parceria entre a francesa SNR, que chegou ao Brasil em 2000 como propriedade da Renault, e a japonesa NTN. Esta última iniciou o processo de compra da SNR em 2007 e hoje detém mais de 80% de sua operação global. A produção local da NTN-SNR é 100% dedicada ao setor automotivo e exporta para Argentina, Colômbia e Uruguai. Já em outros países também são feitos rolamentos para operações industriais e aeroespaciais.

O diretor Stéphane Grande não revela quanto foi investido especificamente para a produção dos rolamentos de terceira geração. Segundo ele, para conquistar a liderança do mercado brasileiro, a empresa – que hoje fornece 40% dos rolamentos de roda na Europa e 25% mundialmente – está aplicando cerca de R$ 40 milhões até o fim de 2013 na expansão da produção em Fazenda Rio Grande para sete linhas (cinco para rolamentos de primeira geração e duas para os de terceira). “Já temos vários projetos confirmados com várias montadoras instaladas na região.”

De acordo com Araújo, a fábrica, que hoje tem cerca de 130 trabalhadores, terá 160 até o próximo ano. A produção de peças, de 2,5 milhões em 2012, chegará a 4,5 milhões já em 2013. O faturamento no Brasil será de R$ 185 milhões em 2012 e de 400 milhões daqui a 5 anos.



Tags: NTN-SNR, rolamentos, Leonardo Araújo, Stéphane Grande.

Comentários

  • Haroldo

    Pagamos mais caro nos veículos e levamos o mais atrasado que existe.

  • Renato Dohani

    Grande demonstração do compromisso da NTN-SNR com o mercado nacional e o desenvolvimento de novas tecnologias e sustentabilidade!

  • Aguinaldoda Silva Ramos

    Eusendo morador em Fazenda Rio Grande fico feliz pela empresa ,tudo isso favorece a nossa cidade e a cada morador dessa cidade.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência