Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 06/09/2012 | 15h00

Great Wall confirma interesse em fábrica no Brasil

Chinesa pode anunciar planos no início de 2013

PEDRO KUTNEY, AB | De Chengdu (China)

“O Brasil é um mercado de alta importância para os planos de expansão internacional da Great Wall, com crescimento robusto. Estamos conversando com possíveis parceiros para uma fábrica, mas queremos fazer isso direito. No momento estamos fazendo estudos de mercado, para saber que tipo de investimento vamos precisar, quais produtos podemos fazer e quantas pessoas precisaremos contratar. Enfim, queremos chegar e deixar todos contentes.” Assim Shi Qingke, diretor geral do departamento de operações internacionais da montadora chinesa, confirmou as especulações que circulam há cerca de dois anos, ao responder ao questionamento de Automotive Business sobre se a Great Wall vai ou não vender seus carros no mercado brasileiro.

O executivo não informou com quais grupos conversa no Brasil, mas garantiu que não considera outra opção senão a de fazer os carros da Great Wall no País. Ele ponderou que, após a adoção da sobretaxação a carros importados, a operação de importação ficou insustentável. Segundo Qingke, o modelo a ser adotado deve ser decidido em breve: “Acho que até o começo de 2013 teremos uma definição”, disse, logo após participar de painel sobre os desafios da internacionalização das marcas de veículos chinesas, sem participação de empresas multinacionais, durante o III Global Automotive Forum, em Chegdu, China (leia aqui).

A Great Wall é uma das 31 fabricantes independentes chinesas de veículos. A empresa estatal, controlada pelo governo da China, é a oitava marca mais vendida do mercado chinês, mas está muito distante das montadoras que têm associações com as companhias estrangeiras do setor. As vendas de cerca de 200 mil unidades de janeiro a agosto são uma pequena fração da líder de mercado, a Shanghai Automotive Industry Corporation, a SAIC, que têm sociedade com Volkswagen e General Motors e no mesmo período vendeu sozinha mais de 2,5 milhões de carros. Por isso as marcas chinesas buscam crescimento além das fronteiras, para justificar sua existência no futuro próximo em que se espera o fechamento ou a fusão de várias montadoras menores no país.



Tags: China, Global Automotive Forum, Chengdu, Great Wall, Brasil, indústria, mercado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência