Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 06/09/2012 | 20h01

Produção de veículos também é recorde em agosto

Apesar disso, houve queda de 7,2% no ritmo das fábricas no acumulado do ano

GIOVANNA RIATO, AB

A produção de veículos alcançou recorde em agosto, com 329,2 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. O volume representa expansão de 10,6% sobre junho e de 1% na comparação com o mesmo mês de 2011. Os dados foram divulgados pela Anfavea, associação que reúne os fabricantes do setor, na quinta-feira, 6.

A aceleração foi puxada pela redução do IPI anunciada no fim de maio com previsão de término em 31 de agosto. A perspectiva de sim do incentivo, que acabou prorrogado até 31 de outubro, provocou uma corrida dos clientes às concessionárias.

Apesar de comemorar o resultado, a organização lembra que a fabricação de veículos ainda está em queda quando avaliado o resultado do acumulado do ano. Entre janeiro e agosto foram fabricadas 2,18 milhões de unidades, com retração de 7,2% em relação ao registrado há um ano.

A Anfavea lembra, no entanto, que a contração no ritmo das fábricas fica menos profunda a cada mês. O ponto mais baixo foi alcançado no acumulado de janeiro a fevereiro, com volume de produção 19,6% menor do que o do primeiro bimestre de 2011. "Por notarmos essa recuperação gradual mantemos a projeção de encerrar o ano com 2% de aumento no volume de veículos fabricados no país, para 3,47 milhões de unidades", projeta Cledorvino Belini, presidente da entidade.

Produção

PESADOS PUXAM QUEDA

Enquanto a produção de veículos comerciais patina, quem puxa a recuperação é o segmento de leves, que tem as vendas aquecidas pela redução do IPI. Em agosto foram fabricadas 323,1 mil unidades, com elevação de 11% na comparação com julho e de 4,7% sobre o mesmo mês de 2011. Somados os oito meses do ano, a produção chega a 2,06 milhões de veículos, ainda com retração de 4,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

A maior queda acontece no segmento de caminhões, que já acumula redução de 40,2% nos primeiros oito meses do ano, para 87,9 mil unidades. Com 12,5 mil unidades fabricadas em agosto, houve avanço tímido de 0,2% sobre julho e retração de 44,6% sobre o resultado registrado há um ano.

O movimento foi puxado pela mudança na legislação de emissões para Euro 5, que tornou os veículos mais caros. Para garantir vendas, muitas montadoras viraram o ano com estoques volumosos de modelos Euro 3, que podiam ser produzidos apenas até 31 de dezembro de 2011, mas com vendas à concessionárias autorizadas até 31 de março de 2012.

O tombo na produção de ônibus foi menor, de 28,3% entre janeiro e agosto, para 22,5 mil unidades. A queda foi suavizada no mês passado, quando saíram das fábricas 3,5 mil chassis. Houve crescimento de 15,1% na comparação mensal e queda de 19,3% na anual.

ESTOQUES EM BAIXA

A Anfavea calcula que os estoques foram reduzidos de 27 dias em julho para 19 dias no mês passado, com 266,2 mil unidades. No início do ano, antes da redução do IPI, os estoques superavam os 40 dias.

A associação garante que o índice não está baixo demais a ponto de representar um gargalo para atender a demanda aquecida pelo desconto no tributo. "O cálculo foi feito com base em um mês de 23 dias úteis. Se adequarmos o número para setembro, que tem apenas 19 dias úteis, haverá diferença importante", explica Cledorvino Belini.

EMPREGO

Durante apresentação para a imprensa, a Anfavea fez questão de destacar que cumpriu o compromisso com o governo de não reduzir o número de postos de trabalho nas fábricas em contrapartida a redução do IPI. Segundo a associação, as montadoras contrataram 196 funcionários em agosto, somando 147,7 mil empregos no setor.

Assista à entrevista exclusiva com Cledorvino Belini, presidente da Anfavea:



Tags: produção, veículos, Anfavea, Cledorvino Belini.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência