Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 17/09/2012 | 18h20

Governo estuda reduzir PIS/Cofins do etanol

Anúncio de conjunto medidas de estímulo pode ser feito até o fim do ano

AGÊNCIA ESTADO

O secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia (MME), Marco Antonio Martins Almeida, afirmou nesta segunda-feira, 17, que o governo estuda a desoneração de PIS/Cofins do etanol. "Recebemos a solicitação (por parte do setor). É um dos pontos estudados, não há uma posição", disse durante a Rio Oil & Gas, que está sendo realizada no rio de Janeiro.

De acordo com ele, um conjunto de medidas está sendo estudado para estimular o mercado de etanol. Além de estímulos fiscais, outra medida é a previsibilidade do mercado, com o estabelecimento do porcentual de etanol anidro misturado à gasolina. "A previsibilidade é fundamental", disse, Almeida afirmou que o porcentual (hoje em 20%) para o ano que vem deve ser adiantado ao mercado. Ele não deu uma data, mas disse ser possível que o anúncio ocorra dentro de semanas ou até o fim do ano.

O presidente interino da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, também presente no evento, calcula em R$ 0,07 por litro de etanol o efeito da possível desoneração. Hoje, PIS e Cofins somam R$ 0,12/litro, mas apenas a parte destinada às distribuidoras (60%) poderia ser reduzida.

Também é discutida desoneração de ICMS, mas Almeida considera menos provável esta solução, já que dependeria de um acordo entre estados produtores e consumidores. "Alguma desoneração pode ser boa, toda, não", disse o secretário.



Tags: etanol, desoneração, PIS, Cofins, Unica.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência