Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 09/10/2012 | 11h40

Honda e Yamaha tentam driblar queda de vendas

Fabricantes fazem promoções camaradas para reanimar o setor

MÁRIO CURCIO, AB

As duas maiores fabricantes de motos instaladas no Brasil, Honda e Yamaha, criaram promoções com pequena entrada e prazo longo de pagamento. A ação tenta driblar a queda do mercado de duas rodas, que ocorre desde o primeiro semestre. A exigência de entrada alta (10% a 20% da moto) é um dos fatores que inibem as vendas, segundo a Abraciclo, associação que reúne fabricantes do setor.

A Honda começou a anunciar na semana passada a CG 150 Fan por uma mais 50 parcelas de R$ 259. A promoção inclui a documentação da moto. A linha Honda CG 150, a mais vendida no Brasil, tem motor flex e é formada pelas versões Fan (mais simples) e Titan. Juntas, elas respondem por mais de 40% do mercado de motocicletas urbanas e tiveram queda de 14,8% no acumulado janeiro-setembro se comparado a igual período de 2011.

Também na semana passada, a Yamaha deu início a uma campanha com prazo elástico para seu modelo mais acessível, a Crypton 115 K. O consumidor paga 48 prestações iguais de R$ 144. A promoção está no site da fabricante com o mote “Chega de Aperto”, para atrair os usuários de transporte coletivo. No caso da Yamaha, o parcelamento não inclui documentação.

No primeiro semestre, com a alta da inadimplência, aumentou a dificuldade da aprovação de crédito para os motociclistas. Como consequência, os emplacamentos no acumulado do ano estão 13,3% abaixo de igual período de 2011 e setembro foi o pior mês em três anos e meio (veja aqui).



Tags: Honda, Yamaha, CG 150 Fan, pequena entrada, Crypton 115.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência