Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 09/10/2012 | 19h28

Venda de implementos mantém queda

Anfir registra retração de 16,9% mesmo com incentivos do governo

REDAÇÃO AB

As vendas de implementos rodoviários esfriaram 16,9% entre janeiro e setembro de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado, para 119,3 mil unidades. A Anfir, entidade que reúne os fabricantes do setor, avalia que a queda foi causada pela redução do ritmo de crescimento da economia e queda da produção industrial.

Outro motivo foi o início do Proconve P7, ou Euro 5, nova etapa da legislação de emissões para veículos comerciais, que fez as vendas de caminhões caírem. Segundo a entidade, nem mesmo a redução das taxas de juros foram capazes de manter o setor de implementos rodoviários aquecido. “A taxa de juros de 2,5% ao ano é muito importante, mas o setor depende do aquecimento da atividade industrial, além de outros setores da economia”, avalia Alcides Braga, presidente da Anfir.

Segundo ele, outro aspecto crítico é a sucessão de cortes nos juros do BNDES/Finame, feitos em abril, maio e pela última vez em agosto, para 2,5% ao ano. Os anúncios feitos em seguida um do outro acabam congelando as vendas ao invés de aquecê-las. Muitos clientes que já tinham iniciado o processo de compra de um bem cancelaram as ficha para se beneficiarem das melhores condições. Esse movimento causa retração imediata das vendas.

A maior retração entre janeiro e setembro foi registrada na linha leve, de carrocerias sobre chassis, que anotou queda de 17,2% no período, para 81,3 mil unidades. Os negócios na linha pesada diminuíram 16,2%, para 38 mil equipamentos.



Tags: implementos rodoviários, Anfir, negócios, caminhões.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência