Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Legislação | 19/10/2012 | 13h51

Portaria para etiquetagem de pneus sai este mês

Inmetro conclui revisão da regulamentação e aguarda publicação no Diário Oficial

SUELI REIS, AB

O Inmetro concluiu a revisão da portaria que regulamentará a etiquetagem de pneus no Brasil e aguarda sanção presidencial para publicação no Diário Oficial da União, prevista para este mês. Como parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem, atualmente com 37 produtos, incluindo veículos, o objetivo é informar o consumidor sobre os níveis de eficiência dos pneus oferecidos no mercado para automóveis e utilitários leves e pesados.

Segundo o gerente de qualidade do Inmetro, Gustavo Kuster, após a publicação da portaria, as fabricantes terão quatro anos para adequar os produtos que já fazem parte de seu portfólio e mais dois anos e meio (30 meses) para novos modelos. “Nossa expectativa é de que os pneus etiquetados cheguem ao mercado em 2014”, estima.

O programa tem como base o modelo europeu, que entrará em vigor em novembro desse ano, tornando obrigatória a inserção da etiqueta em todo pneu oferecido ao mercado na região da União Europeia. Assim como na Europa, o selo no Brasil informará ao consumidor a eficiência dos pneus a partir da avalição dos níveis de aderência ao piso molhado, resistência ao rolamento e ruído, com classificação de A até G, sendo da categoria A os pneus de melhor performance.

Diferente dos Estados Unidos, o modelo europeu não optou por colocar na etiqueta a avaliação de durabilidade. “Também não haverá este indicativo na etiqueta brasileira, mas pode vir a ser um novo quesito no futuro.”

Kuster diz que um dos objetivos do programa de etiquetagem é estimular a competitividade do mercado e que o ponto positivo, principalmente para o consumidor, será a corrida que gerará nas fabricantes para oferecer o produto mais eficiente e econômico. O executivo informa que, em média, entre 20% e 30% do consumo de combustível em um automóvel e 24% das emissões de CO2 são atribuídos aos pneus. Segundo dados do Inmetro, a economia com gastos em combustível no primeiro ano após a implementação do programa de etiquetagem para pneus no Brasil pode chegar a R$ 400 milhões, cifra que pode alcançar os R$ 5,8 bilhões em seis anos.

O órgão mostra ainda que a aceitação da população com relação ao selo da eficiência é alta. Os dados da última pesquisa do Inmetro mostram que 74% da população brasileira conhece a etiqueta do Inmetro, instituída em pela primeira vez em refrigeradores, em 1984. Dessa fatia da população, considerando apenas pessoas com nível superior, 92% confiam nos critérios da etiqueta e, considerando todos os níveis de educação, 82% disseram confiar nas informações do selo.



Tags: Etiquetagem, pneus, Inmetro, eficiência, consumo de combustível.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência