Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 07/11/2012 | 19h22

Vendas de máquinas agrícolas avançam 2,5% no ano

Volume chega a 57,8 mil unidades em dez meses

SUELI REIS, AB

As vendas de máquinas agrícolas no atacado - da montadora para a rede de distribuição - alcançaram volume de 57,8 mil unidades entre janeiro e outubro, crescimento de 2,5% na comparação com igual período do ano passado. Durante a divulgação dos dados pela Anfavea, na quarta-feira, 7, o vice-presidente da entidade, Milton Rego, comenta os fatores que têm influenciado os resultados do segmento.

“Temos a sazonalidade: neste período começa o acerto de estoque entre fábricas e concessionárias, a redução da taxa de juros do Finame PSI, que o mercado está respondendo bem, os produtores estão capitalizados, as principais culturas têm apresentado números positivos. A situação é boa.”

Já no varejo, o executivo informa que 95% das vendas dependem das linhas de financiamento do BNDES, Moderfrota ou Finame PSI. No caso do PSI, a taxa passou de 5,5% ao ano para 2,5% a.a. até 31 de dezembro. Ele explica que para aproveitar esta redução, o produtor deverá fechar as compras entre 20 e 25 dias antes do fim do desconto, porque este é o intervalo de tempo que os agentes financeiros demoram para concluir os trâmites burocráticos da venda junto ao BNDES e validar o juro menor.

A Anfavea entrou em contato com o governo, mas segundo Rego, não há nenhuma indicação da prorrogação da redução. Segundo as previsões atuais da entidade, as vendas de máquinas agrícolas em 2012 devem igualar-se às do ano passado e fechar com 65,3 mil unidades, sem crescimento. “Se não fosse a redução da taxa, haveria pequeno decréscimo entre 0,5 e 2,0 pontos porcentuais”, revela.

PRODUÇÃO E EXPORTAÇÕES

A produção de máquinas avançou 2,6% nos dez meses deste ano sobre igual intervalo de 2011, para 71 mil unidades. Deste total, 54,6 mil são tratores de rodas. Outubro foi o segundo melhor mês de produção do ano, com 7,7 mil unidades, perdendo apenas para março, quando as linhas entregaram 7,9 mil.

Enquanto isso, as exportações registram queda de 11% no ano, para 13,6 mil máquinas. Os impasses com a Argentina, historicamente responsável pela metade das exportações, continuam prejudicando os negócios, segundo Rego. A outra metade concentra-se em outros países da América Latina, principalmente Mercosul.

“Temos perdido mercados importantes gradativamente, como África do Sul, por questão de competitividade: produtos de países como Índia, Turquia e da Ásia tem mais poder atrativo do que as máquinas brasileiras, que têm custo maior”, diz.

Nas projeções atuais, a Anfavea espera manter o nível de exportação do ano passado, de 18,3 mil unidades, mas a entidade deve apresentar uma nova previsão de mercado no início de dezembro.



Tags: Anfavea, máquinas agrícolas, Finame PSI, produção, exportação.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência