Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 04/12/2012 | 00h40

Ford: Steven Armstrong estima 2013 promissor

Com Ranger, Ecosport e Fusion renovados, executivo acredita em boas vendas

MÁRIO CURCIO, AB | De Itatiba (SP)

Durante o lançamento das versões automática e 4x4 do novo Ecosport, o presidente da Ford do Brasil, Steven Armstrong, falou a Automotive Business sobre sua expectativa para o mercado automotivo brasileiro em 2013 e sobre os novos concorrentes que o utilitário esportivo da Ford terá de enfrentar em curto prazo.

Automotive Business – Recentemente, presidentes de duas fabricantes (Thomas Schmall, VW do Brasil, e Carlos Ghosn, aliança Renault Nissan) afirmaram que o mercado automotivo brasileiro deve crescer apenas 2% em 2013. Qual sua opinião a respeito?

Steven Armstrong – Penso que o mercado acompanhará a economia do Brasil, crescendo de 2% a 4%.

E a Ford no Brasil? Crescerá nessa mesma medida ou acima disso?

Teremos um bom ano em 2013. Será um ano inteiro de vendas da Ranger, do novo Ecosport e do Fusion, carros apresentados durante o ano de 2012.

Em curto prazo, duas grandes fabricantes (a GM com o Trax e a VW com o Taigun) terão concorrentes no segmento do Ecosport. A Ford está preparada para perder o domínio desse mercado?

Qualquer concorrente que venha, estaremos preparados (vale dizer que por causa a transição entre o modelo antigo e o novo, o Ecosport perdeu a liderança este ano para o Renault Duster, que teve 40.372 unidades emplacadas de janeiro a novembro, ante 31.599 unidades do Ford).



Tags: Steven Armstrong, Ford, Ecosport, ranger, Fusion, VW, Thomas Schmall, Renault, Carlos Ghosn, GM, Trax, Taigun, Duster.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência