Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 07/12/2012 | 20h47

Anfavea: IPI menor para automóveis salva o ano

Medida garante desempenho positivo em 2012

SUELI REIS, AB

Os licenciamentos de veículos novos encerraram o período de janeiro a novembro com crescimento de 4,8% na comparação com mesmo intervalo do ano passado, para 3,44 milhões de unidades, entre automóveis, caminhões e ônibus, de acordo com dados da Anfavea, divulgados na sexta-feira, 7.

Durante a apresentação dos números, o presidente da entidade, Cledorvino Belini, considerou o resultado “relativamente forte e expressivo” e reconheceu que o IPI menor foi o responsável pelo desempenho positivo do mercado nos últimos seis meses. O executivo mostrou a evolução das vendas do ano, que se dividiu em dois momentos: retração entre janeiro e maio e gradativa recuperação a partir de junho, quando passou a valer a redução da alíquota.

Cledorvino
Belini mostra curva ascendente de vendas após concessão de IPI menor pelo governo em maio (foto: Mário Curcio)

“Esse é um ano atípico, um ano que começou muito mal, escorregando, mas que, felizmente, agora apresenta bom resultado”, disse Belini.

Segundo os dados, a média diária de vendas no período junho-maio (com IPI menor) subiu 27% contra a média dos meses entre janeiro e maio (sem IPI menor), de 13,2 mil veículos para 15,8 mil por dia útil.

Belini também mostrou que, apesar do corte do IPI, não houve perdas aos cofres públicos, pois a média diária da geração global de impostos das vendas de automóveis no País aumentou R$ 6,2 milhões de junho a novembro: embora tenha ocorrido queda de R$ 19,5 milhões na arrecadação do IPI neste período, em PIS/Cofins o setor registrou incremento de R$ 11,8 milhões, de R$ 11,1 milhões no ICMS e de R$ 2,8 milhões no IPVA.

No comparativo mensal, as vendas de novembro foram 8,7% menores que as de outubro: de 341,6 mil para 311,8 mil veículos. Belini argumenta que a queda é devida ao número menor de dias úteis – outubro teve 22 dias úteis, dois a mais do que novembro. “Se olharmos a média diária, outubro e novembro tiveram o mesmo desempenho, com 15,5 mil unidades por dia útil nos dois meses.”

Contra novembro de 2011, as vendas do mês passado recuaram 3%.

SEGMENTOS

Com o benefício fiscal, o segmento de leves foi o que alavancou o mercado: de janeiro a novembro, as vendas subiram 6,3% sobre iguais meses de 2011, para 3,29 milhões de unidades, entre automóveis e comerciais leves. Na mesma base de comparação, os veículos comerciais, que não têm influência do IPI menor, registraram queda de 19,5% para caminhões (126,5 mil) e de 16,6% para ônibus (25,9 mil).

HORIZONTE

Após a regulamentação do novo regime automotivo, o Inovar-Auto, em vigor a partir de 1º de janeiro de 2013, todos os veículos vendidos no Brasil terão sobretaxa de 30 pontos porcentuais sobre o IPI, exceto para aqueles modelos cujas montadoras já estiverem habilitadas para o novo regime. Contudo, Belini explica que sobre os 30 pontos adicionais nada pode ser feito devido à lei, mas o governo pode alterar, se quiser, a alíquota normal, de 7% para automóveis de até 1.000 cc, de 11% a 13% para veículos com mais de 1.000 cc até 2.000 cc, e de 4% para comerciais leves.

HISTÓRICO

Com retração das vendas entre janeiro e maio e curva apontando tendência de queda, as montadoras sinalizaram sua dificuldade ao governo, que de prontidão concedeu a redução da taxa do IPI, que no caso dos veículos 1.0 chegou a zero (leia aqui). A redução valeria até 31 de agosto, contudo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou no fim de agosto a prorrogação da alíquota menor até 31 de outubro, dando mais fôlego ao setor (leia aqui).

Por fim, durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, a presidente Dilma Rousseff anunciou a segunda prorrogação, desta vez, até 31 de dezembro (leia aqui).



Tags: Anfavea, IPI, vendas, veículos, Cledorvino Belini.

Comentários

  • Ester Maia Sandström

    Gostaria de ter alguma informacao sobre a manutencao dos incentivos em 2013, para as fábricas de caminhoes no Brasil Obrigada Ester

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência