Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 17/01/2013 | 17h36

Honda chega a 18 milhões de motos produzidas no Brasil

Número é seis vezes maior que o da Yamaha, cuja fabricação local começou antes

REDAÇÃO AB

Com uma CG 150 Titan, a Honda atingiu nesta quinta-feira, 17, a produção de 18 milhões em sua fábrica de Manaus (AM). O número é seis vezes maior que o da Yamaha, que começou a produzir no Brasil dois anos antes (leia aqui).

A Honda detém 80% do mercado nacional de motocicletas e tende a alcançar 20 milhões de unidades montadas no Brasil no primeiro semestre de 2014. A empresa começou a produzir em Manaus em 1976 com a CG 125, a primeira moto de muitos dos que leem essa notícia. Ela ajudou a unidade amazonense a se tornar a maior planta de motos da Honda em todo o mundo.

Na cerimônia interna pela comemoração dos 18 milhões de unidades estiveram o presidente da Honda South America, Masahiro Takedagawa, o presidente da Moto Honda da Amazônia, Issao Mizoguchi, representantes da diretoria e funcionários da fábrica.

Segundo a fabricante, a cada oito segundos sai uma nova moto de suas linhas de montagem. A fábrica de Manaus produz 20 modelos de motocicleta entre 100 cc e 1.000 cc.



Tags: Honda, Yamaha, 18 milhões, CG 150 Titan Mix, Manaus, CG 125.

Comentários

  • Alvaro

    a honda tem mais opções de modelos de baixo custo, o contrário da yamaha que tem poucos modelos de baixo custo e muitas motos de elevado custo isso as diferenciam mas se formos pegar duas motos cg titan da honda e factor da yamaha, prefiro a factor da yamaha por causa que ela traz conforto, segurança, e o 'desgin' é melhor... e gasta menos na gasosa kk

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência