Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 21/01/2013 | 20h38

Brasil lidera conteúdo nacional em exportação, aponta estudo

Isso acontece porque a maioria das vendas externas são de produtos básicos, com pouca ou nenhuma industrialização

AGÊNCIA ESTADO

Brasil e Rússia são os países que têm mais conteúdo nacional no valor agregado de suas exportações. A constatação é de uma pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Organização Mundial do Comércio (OMC). Segundo o estudo, 90,7% do valor das exportações brasileiras é nacional. O porcentual é bem superior à média dos demais países, de 72,6%.

Em outras palavras, enquanto as exportações brasileiras têm menos de 10% do valor em componentes estrangeiros, a média dos outros países é quase 30%. "Em média, o conteúdo em valor agregado estrangeiro das exportações brutas brasileiras e a parcela dos seus insumos importados que são usados na exportação são inferiores aos níveis registrados em todos os países da OCDE", destaca a pesquisa.

No estudo, o Brasil ficou apenas atrás da Rússia, que teve 91,9% do valor produzido no próprio país. Entre os demais mercados estudados, a Alemanha, por exemplo, tem 72% do valor agregado com origem nacional. Ou seja, as exportações alemãs têm 28% de componentes importados. Entre os outros países, China e México têm 67,9% do valor agregado nacional, Estados Unidos têm 82,5% e Japão, 83,6%.

A explicação para a elevada participação nacional nas exportações brasileiras, porém, não é das mais positivas: o Brasil tem pouco conteúdo importado porque boa parte das exportações é de itens básicos como as commodities agrícolas e minerais, que não dependem de componentes de outros países, ou produtos com reduzido processo de manufatura, que, por isso, requerem menos tecnologia e têm baixo valor agregado. A mesma explicação pode ser atribuída à Rússia, que depende muito das vendas externas de petróleo e gás.

"O alto conteúdo nacional reflete a envergadura do País e a sua especialização em produtos de base e nas etapas iniciais das cadeias de abastecimento", diz o relatório no trecho dedicado ao Brasil. Para citar três exemplos: o setor agropecuário brasileiro tem 94,3% de conteúdo nacional, o segmento de minério registra 92,3% do valor das exportações com origem brasileira e o segmento de alimentos, bebidas e tabaco, 93,5%.

Outro setor com elevado conteúdo nacional é o de serviços. Na intermediação financeira, por exemplo, 96,5% do valor agregado das exportações é brasileiro. Na indústria, os níveis de participação estrangeira são maiores. Em material de transporte, como veículos, caminhões e aviões, o porcentual nacional é de 85,7%. Portanto, 14,3% do valor agregado das exportações têm origem no exterior. No segmento elétrico e óptico, os valores são semelhantes: 85% do valor agregado são de componentes nacionais e 15% são de importados.



Tags: Exportações, Brasil, estudo, OCDE, OMC, conteúdo nacional.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência