Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Engenharia | 21/02/2013 | 18h56

Honda desenvolve tecnologia que une aço e alumínio

Novidade que reduz peso do veículo será aplicada no novo Acura RLX

REDAÇÃO AB

A Honda desenvolveu uma nova tecnologia que permite a união de aço e alumínio e anunciou que a aplicará em veículos de produção de massa, primeiramente no novo Acura RLX em versão para o mercado dos Estados Unidos. Segundo a montadora, há planos de expandir sua utilização em outros modelos.

A primeira aplicação desta tecnologia será em um painel exterior que compõe a porta do veículo, tradicionalmente toda confeccionada em aço. Para fazer a nova placa com diferentes metais, foi necessário incluir simultaneamente três tipos de tecnologias: a primeira adotou a estrutura 3D Lock Seam, que arremata duplamente as camadas para garantir a união dos dois metais; a segunda, que para evitar a corrosão, utilizou aço altamente anticorrosivo, e por fim a terceira que para controlar a deformação térmica empregou o uso de um agente adesivo com baixo módulo de elasticidade, o que permite melhor capacidade para esticar. Este método inclui a eliminação de um processo de ponto de solda para juntar os painéis das portas, normalmente utilizado em portas de aço convencionais.

Segundo a Honda, essas tecnologias não requerem um processo dedicado, ou seja, as linhas de produção existentes podem acomodar essas novas tecnologias. Como resultado, a nova tecnologia contribui para a melhoria da economia de combustível e desempenho dinâmico do veículo mediante a redução do peso do painel da porta, que se torna 17% mais leve em comparação com o painel de uma porta feita totalmente de aço.

Outra vantagem que a montadora destaca é a redução de peso do lado exterior do corpo do veículo, o que faz com que o ponto de gravidade se concentre mais no centro do carro, contribuindo para uma melhor estabilidade.



Tags: Honda, tecnologia, aço, alumínio, Acura.

Comentários

  • Bruno Fragoso

    As bases químicas epóxi convencionais utilizadas em diversos adesivos para hemming possuem alto módulo de elasticidade e alongamento usualmente na faixa de 3%. Para este caso, foi utilizada base química acrílico modificado com cura a temperatura ambiente para esta aplicação, visto que esta possui menor módulo de elasticidade e maior alongamento, em alguns casos chega a 40%. Este novo sistema tecnológico vai permitir à Honda uma redução significativa na massa do veículo, melhorando o consumo, relação peso-potência e estabilidade. Excelente iniciativa da Honda e exemplo para as demais montadoras.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência