Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Combustíveis | 04/03/2013 | 18h29

Etanol tem pequena vantagem na cidade de São Paulo

Preços médios praticados mostram que relação com gasolina se aproximou de 70% em fevereiro

AGÊNCIA ESTADO

Está compensando cada vez menos abastecer o carro com etanol na cidade de São Paulo. Dados divulgados na segunda-feira, 4, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostram que a relação entre o preço médio do derivado da cana-de-açúcar e o da gasolina atingiu 69,82% em fevereiro, ficando inferior ao apurado na terceira quadrissemana (68,23%), mas superior ao registrado no fechamento de janeiro (68,63%).

O uso do etanol deixa de ser vantajoso quando o preço de seu litro atinge mais de 70% do valor do litro de gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do combustível extraído da cana equivale a 70% do poder calorífico do derivado de petróleo.

No âmbito do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de fevereiro, o preço da gasolina teve elevação de 4,01% (de 0,36% em janeiro), enquanto o do derivado da cana avançou 2,70% (de 0,71%). Segundo o coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Rafael Costa Lima, o repasse da alta da gasolina nas refinarias para o varejo deve perder força ao longo de março, mas o preço do etanol pode subir, dada a entressafra, além de incertezas com a chegada da próxima colheita.

“Pode ser que o etanol suba mais nesta época (entressafra) e se houver problemas na safra”, disse, acrescentando que pesquisas semanais da Fipe mostram que o preço do etanol já está num ritmo maior de alta (5,24%) ante a gasolina (3,46%). Isso tende a reduzir a vantagem do combustível de origem vegetal.



Tags: Fipe, etanol, gasolina, IPC, Rafael Costa Lima.

Comentários

  • Sergio Roberto da Silva

    Senhores, não concordo que os 70% seja o ponto de corte das vantagens do etanol em relação à gasolina. Pensando em sustentabilidade, o álcool como menos pouente deveria ter um outro indicador que não fosse apenas o financeiro pois, desta forma, não estamos considerando os desdobramentos que o combustível "mais limpo" pode proporcionar em termos de sustentabilidade ambiental. Grato pela oportunidade de opinar.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência